Soja deve passar pelo maior atraso da colheita em 10 anos

19 de fevereiro de 2021 3 mins. de leitura
Colheita tardia pode prejudicar a exportação, a logística e outros cultivos

Notícias do campo

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

A soja é um dos principais produtos do agronegócio brasileiro, mas a colheita do grão está passando por dificuldades nesse começo de 2021. Os produtores da oleaginosa atingiram o maior atraso da colheita dos últimos dez anos, causando prejuízos para o mercado e outros cultivos.

Atraso na colheita brasileira

As informações divulgadas pela consultoria AgRural mostram que a colheita da safra 2020/21 atingiu, até a quinta-feira, 28 de janeiro, apenas 1,9% da área cultivada de todo o Brasil, tornando-se a mais lenta dos últimos dez anos. O valor da temporada atual só não é pior que o da safra 2010/11.

Para comparação, no mesmo período do ano passado, a colheita já estava em cerca de 8,9% da área plantada na mesma época e o volume colhido até o fim de janeiro no Brasil foi de 2,5 milhões de toneladas. Em 2019/20, já haviam sido colhidas 11,7 milhões de toneladas até esse período.

A situação já era prevista pela AgRural, que estimou que até o final de janeiro seriam colhidas apenas 3 milhões de toneladas. Porém, as chuvas constantes na segunda metade do mês e o alongamento do ciclo de parte das lavouras acabaram deixando a lentidão ainda maior. 

As chuvas dificultam a entrada das máquinas nas plantações da oleaginosa. (Fonte: Shutterstock/Fotokostic/Reprodução)
As chuvas dificultam a entrada das máquinas nas plantações da oleaginosa. (Fonte: Shutterstock/Fotokostic/Reprodução)

Problemas para a exportação

O atraso está afetando fortemente a exportação da soja, que é um dos principais mercados do agronegócio brasileiro. 

Dados divulgados pelo governo federal mostram, em comparação com janeiro de 2020, uma queda de 96,5% nas negociações com mercados externos: foram apenas 49,5 mil toneladas do grão exportadas até o fim de janeiro.

Veja também:

Cultivo de algodão

O plantio do algodão está sofrendo com a lentidão da soja: por causa do atraso na colheita do grão, o Estado do Mato Grosso semeou apenas 26,5% da safra de algodão até a última semana de janeiro. O valor é bem menor se comparado com o ano passado, quando o cultivo já contava com 63,4% do plantio concluído nesse período.

Em âmbito nacional, o atraso também está claro, já que a semeadura nos seis principais produtores de algodão alcançou a marca de apenas 41,8%, valor quase 30 pontos percentuais menor que o mesmo período do ano passado, quando foram semeados 69,2% do cultivo.

O cultivo de algodão também está sofrendo por causa do atraso na colheita. (Fonte: Shutterstock/lourencolf/Reprodução)
O cultivo de algodão também está sofrendo por causa do atraso na colheita. (Fonte: Shutterstock/lourencolf/Reprodução)

Entretanto, esse atraso não deve afetar o volume final da colheita de soja, que continua sendo estimada em 131,7 milhões de toneladas na safra 2020/21.

Fonte: Money Times, Agroinforme.

O que achou?
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0
+1
1
+1
0
+1
0

Canal Agro