Rally da Safra deve acompanhar recordes de produção de soja e milho

22 de janeiro de 2021 4 mins. de leitura
Apesar do atraso provocado pelo clima, o plantio de soja recupera velocidade e deve ter colheita concentrada nesta safra, o que pode prejudicar plantio de milho

Notícias do campo

O Rally da Safra, único levantamento de safra técnico privado, dará a largada em 2021 de maneira diferente para avaliar as condições das lavouras de soja e milho. O evento percorrerá, com 26 equipes no total, os polos produtores de grãos em 12 estados, que respondem por 95% da área de produção de soja e 72% da área de milho do Brasil.

“Como o agro não parou e não vai parar, o Rally não poderia deixar de acompanhar, com as modificações necessárias, mas estaremos mais uma vez juntos aos produtores”, afirmou André Pessôa, diretor da Agroconsult. Este ano o evento terá adaptações por conta da pandemia e focará em produzir conteúdo para a internet.

O formato foi renovado para dar mais segurança aos participantes e evitar a disseminação da covid-19. A expedição será realizada entre janeiro e junho, durante a fase de desenvolvimento das lavouras, mas nem toda a programação será presencial, como as edições anteriores. Eventos regionais e reuniões com produtores, por exemplo, serão realizadas por meio de plataformas de videoconferência.

Influência do clima na safra

Rally da Safra inicia acompanhamento de lavouras em 2021 com estimativas de colheitas de soja e milho. (Fonte: Agroconsult/Divulgação)
Rally da Safra inicia acompanhamento de lavouras em 2021 com estimativas de colheitas de soja e milho. (Fonte: Agroconsult/Divulgação)

A safra 2020/2021 de soja recebeu uma grande influência do fenômeno climático La Niña, que trouxe mais chuvas tanto ao Norte quanto ao Nordeste e clima seco para o Centro-Sul do Brasil. Enquanto os produtores da região do Matopiba conseguiram plantar a safra mais cedo do que nos anos anteriores, o plantio do grão teve atraso em especial no Mato Grosso e no Rio Grande do Sul por conta da estiagem em setembro e outubro.

A partir do meio de outubro, o clima melhorou e vários estados foram capazes de recuperar a velocidade nas lavouras. Segundo André Debastiani, sócio-diretor da Agroconsult e coordenador geral do Rally da Safra, 67% da safra brasileira, ou seja, 26 milhões de hectares, foram plantados apenas em 30 dias. Isso mostra a grande capacidade dos produtores brasileiros em responder aos desafios climáticos.

Se a soja não for muito atingida por conta do efeito climático, o mesmo não pode ser dito sobre o milho. Com a demora do plantio, por conta do atraso na soja, a safrinha de milho pode ter uma produtividade menor, devido ao clima irregular, caso seja iniciado muito fora do calendário ideal.

Estimativa de colheita de soja e milho

26 equipes percorrerão polos produtores para verificar o desenvolvimento das lavouras em novo formato do Rally da Safra. (Fonte: Agroconsult/Divulgação)
26 equipes percorrerão polos produtores para verificar o desenvolvimento das lavouras em novo formato do Rally da Safra. (Fonte: Agroconsult/Divulgação)

A equipe do Rally da Safra estima recordes de produção nas lavouras. A área plantada de soja deve chegar a 38,4 milhões de hectares em 2021, um crescimento de 4% em relação ao ano anterior. Segundo estimativa, os produtores devem colher 132,4 milhões de toneladas do grão, um ganho de 5,5% em relação à safra anterior. A produtividade média nacional deve ficar em torno de 57,4 sacas por hectare.

Já para o milho, a área plantada foi aumentada em 4,8% e pode chegar a 19,2 milhões de hectares em 2021, com 109 milhões de toneladas colhidas. Essa é uma estimativa inicial, alertam os sócios da Agroconsult. Como a safrinha ainda não foi plantada, existe um grande risco de queda de produtividade por conta do clima.

Expectativas para o mercado em 2021

“Nunca tivemos uma comercialização antecipada tão forte quanto a safra 20/21”, avalia Pessôa. Na safra anterior, o índice de compras antecipadas foi alto, mas esse ano foi recorde. Dessa forma, exportadores e grandes conglomerados estão tranquilos por terem antecipado os contratos.

No entanto, os pequenos e médios produtores, como também a própria indústria de alimentos, não têm a mesma estrutura de capital e deixam as compras para quando a oferta estiver mais definida. Esses compradores sofrem o impacto da grande variação cambial e da alta procura internacional pelos grãos, pois o preço da soja e do milho devem continuar subindo em 2021, segundo organizadores do Rally da Safra.

Já conhece o Estadão Summit Agro? Saiba o que rolou na última edição do evento

Fonte: Rally da Safra.

O que achou?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Canal Agro