Junho traz nova onda de frio para o Sul e Centro-Sul do País

17 de junho de 2022 4 mins. de leitura
Saiba os efeitos da nova onda de frio que chega ao Sul do Brasil em junho

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Apesar de o inverno só começar oficialmente no dia 21 de junho, o Brasil já tem experimentado ondas de frio por todo o País. Na segunda quinzena de maio, uma massa de ar polar entrou pelo Sul e invadiu a região central, fazendo a temperatura atingir o recorde de frio para maio em São Paulo e no Distrito Federal. Agora, uma nova onda de frio deve afetar majoritariamente o Sul e Centro-Sul do País no começo de junho.

Expectativas para o inverno

Embora o frio tenha começado cedo, o inverno de 2022 não deve ser mais rigoroso do que o normal. Os efeitos do fenômeno La Niña devem contribuir para que massas polares cheguem ao País com mais frequência, mas a intensidade não deve ser acima da média histórica.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o frio mais intenso em 2022 deve ocorrer em duas massas polares: uma entre a segunda semana e a segunda quinzena de junho, e outra em julho. Como é normal, o inverno deve registrar alta amplitude térmica em todo o País, com tardes mais quentes e quedas bruscas de temperatura na madrugada.

Junho já trouxe geadas em vários municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Junho já teve geadas em vários municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Leia também:

Região Sul

A primeira semana de junho chegou com muito frio e chuva para várias partes da Região Sul do País. No Rio Grande do Sul, várias cidades marcaram temperaturas próximas do 0°C, e geadas pontuais ocorreram.

Chuvas intensas, com volumes entre 100 milímetros e 200 milímetros, devem ocorrer entre o primeiro fim de semana do mês e o início da segunda semana de junho. As chuvas estão previstas em todo o Estado, mas no sul e sudoeste existem preocupações com o risco de perda das plantações.

No Paraná e em Santa Catarina, o mês de junho começou com chuva intensa e alerta de tempestade em diversas áreas dos Estados. Depois do final de semana com sol e aumento das temperaturas, a nova frente fria chegando do sul deve derrubar as temperaturas no Paraná, e as regiões oeste e sudoeste ainda têm risco de tempestade. Os Campos Gerais e o leste do Paraná podem ter chuvas, mas com menor intensidade.

Em Santa Catarina, a chegada do mês de junho foi com geadas em alguns municípios da região serrana e leste do Estado. A nova frente fria pode fazer que as temperaturas se aproximem novamente do 0°C a partir de quinta-feira (9).

Tempestades e alagamentos foram registrados no Paraná e em Santa Catarina na primeira semana de Junho. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Tempestades e alagamentos foram registrados no Paraná e em Santa Catarina na primeira semana de junho. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Centro-Sul

O sul da região central do Brasil também deve ser afetado com a frente fria da segunda semana de junho. A queda das temperaturas deve atingir Mato Grosso do Sul, o sudoeste de Mato Grosso e o interior de São Paulo. O frio intenso também pode continuar pelo interior do País, atingindo até o sul de Rondônia e do Acre e o sudoeste do Amazonas.

Os corredores de umidade devem continuar causando chuvas na faixa litorânea das Regiões Norte e Nordeste, mas devem perder a intensidade das últimas semanas.

Quer saber mais? Conheça a opinião de nossos parceiros especialistas sobre os principais temas do agronegócio.

Fonte: Clima Tempo, ZH

Este conteúdo foi útil para você?

188990cookie-checkJunho traz nova onda de frio para o Sul e Centro-Sul do País

Canal Agro