Como o aquecimento global está relacionado com o agronegócio?

3 de setembro de 2021 5 mins. de leitura
Entenda como surgiram as mudanças climáticas e de que forma o agronegócio sustentável pode ser uma oportunidade

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

O sexto relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) alerta que o planeta está chegando a um ponto crítico do aquecimento global, com alterações no clima que podem inviabilizar a produção do agronegócio brasileiro nas próximas décadas.

O documento aponta que o aquecimento global devido à influência humana está acelerando. Conheça a origem do fenômeno e saiba como as atividades agropecuárias podem ser afetadas por esse cenário.

Origem do aquecimento global

Revolução industrial é o marco para medir as mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global. (Fonte: Shutterstock/Tatiana Grozetskaya/Reprodução)

Apesar do aquecimento global começar a ter um impacto mais substancial na última metade do século 20, as condições que deram origem ao fenômeno remontam a 1712, quando foi inventado o primeiro motor a vapor usado em larga escala. O equipamento possibilitou a Revolução Industrial e aumentou a utilização de carvão.

Outro evento marcante aconteceu em 1886, quando Karl Benz apresentou o Motorwagen, considerado o primeiro automóvel da história. Um século mais tarde, os motores a combustão dos veículos passaram a ser apontados como um dos principais vilões do aquecimento global.

Descoberta do efeito estufa

O efeito estufa natural é fundamental para a vida no planeta, mas a influência humana no fenômeno tem causado mudanças climáticas. (Fonte: Shutterstock/Ziablik/Reprodução)
O efeito estufa natural é fundamental para a vida no planeta, mas a influência humana no fenômeno tem causado mudanças climáticas. (Fonte: Shutterstock/Ziablik/Reprodução)

O efeito estufa natural do planeta foi descrito pela primeira vez em 1824, pelo físico Joseph Fourier. Quatro décadas depois, o também físico John Tyndall concluiu que o fenômeno tem importância para a vida vegetal.

O químico Svante Arrheuius foi mais além, em 1896, e avaliou que a indústria movida a carvão teria um efeito benéfico no aumento do efeito estufa natural. O cientista também criou uma forma de calcular a influência do homem no fenômeno, que é semelhante ao método utilizado atualmente.

Quase 50 anos depois, em 1938, o engenheiro Guy Callendar colheu os dados de 147 centros de estudos climáticos ao redor do mundo para mostrar que houve um aumento global de temperatura no século anterior. Callendar conclui que a elevação de CO2 no período foi o motivo do aquecimento.

Leia também:

Aquecimento global pode inviabilizar agronegócio no Brasil

Qual é o futuro do agronegócio brasileiro na cena internacional?

Planejamento forrageiro ajuda a enfrentar mudanças climáticas

Aceleração das mudanças climáticas

População mundial poderá chegar a 10 bilhões de pessoas ainda neste século. (Fonte: Shutterstock/Arthimedes/Reprodução)

O crescimento populacional e a expansão da indústria impulsionaram as emissões de gases de efeito estufa a partir da metade do século 20. No período, os projetos científicos começaram a perceber que o aumento do efeito estufa poderia contribuir para as mudanças climáticas no planeta.

A população global demorou 130 anos para sair de 1 bilhão, em 1800, para 2 bilhões, em 1930, quando o crescimento populacional começou a acelerar. Em 1960, a população mundial alcançou a marca de 3 bilhões e, em 1975, apenas 15 anos depois, o número chegou a 4 bilhões. A partir de então, cerca de 1 bilhão de pessoas foram acrescidas à população global a cada 12 anos, que atingiu 5 bilhões em 1987, 6 bilhões em 1999 e 7 bilhões em 2011.

O maior contingente populacional provocou a explosão do consumo de produtos industrializados e aumentou o uso de automóveis com motores à combustão. O crescimento da população aumentou ainda mais a demanda por alimentos. Parte das novas áreas utilizadas pelo agronegócio para lavouras e criação pecuária foi desmatada, o que também contribuiu para o lançamento de CO2 na atmosfera.

Desafios para o agronegócio

Tecnologia será fundamental para o agronegócio superar os desafios causados pelo aquecimento global e crescimento populacional. (Fonte: Shutterstock/Budimir Jevtic/Reprodução)

O cenário das mudanças climáticas apresenta inúmeros desafios para o agronegócio. Ao mesmo tempo que a agropecuária é afetada pelos efeitos climáticos, deve encontrar caminhos para aumentar a produção com sustentabilidade para atender à crescente demanda.

Isso representa uma oportunidade para o Brasil. O País deixou de ser um importador de alimentos na década de 1960 para assumir a liderança global na produção agropecuária no início do século 21, preservando 66% de sua cobertura vegetal nativa. O feito somente foi possível com um investimento contínuo em novas tecnologias.

Nos próximos anos, a adoção de novas técnicas de cultivo e de criação de animais aliada à sustentabilidade será fundamental para elevar a produtividade, frente a um clima em constante mudança e à necessidade de reduzir os impactos do aquecimento global.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Este conteúdo foi útil para você?

154500cookie-checkComo o aquecimento global está relacionado com o agronegócio?

Canal Agro