Europa registra surto de gripe aviária

22 de fevereiro de 2021 4 mins. de leitura
Além dos países europeus, a Ásia também está lidando com a gripe aviária, tendo a cepa H5N8 como principal responsável pelo surto

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Países na Europa estão relatando um novo surto de gripe aviária no continente. Já são 18 países apresentando casos da doença, que tem a cepa H5N8 como a principal responsável pelo alto índice de contaminação. Além da Europa, a Ásia também está sendo atingida, com consequências fortes para a Índia.

A situação está obrigando a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) a pensar em medidas de prevenção e formas de proteger a avicultura nacional. Para isso, já foi organizada uma reunião do Grupo Especial de Prevenção de Influenza Aviária — formado em 2015 para lidar com surtos da doença. 

No encontro do grupo especial, foi criado um plano de ação para a situação. A principal definição é orientar os produtores a proibir a entrada de pessoas estranhas e animais silvestres nas granjas brasileiras. 

Os patos foram as principais vítimas do surto no sudoeste francês. (Fonte: Shutterstock/SIM ONE/Reprodução)
Os patos foram as principais vítimas do surto no sudoeste francês. (Fonte: Shutterstock/SIM ONE/Reprodução)

Situação na Europa

O medo brasileiro é consequência do surto de gripe aviária que atingiu os países europeus neste começo de ano. São 18 países lidando com o vírus no continente, entre eles a França, a Itália, a Alemanha e a Suécia. 

Os franceses têm a pior situação, com um surto agudo e 418 focos da doença. Segundo o governo francês, a maior concentração está na região sudoeste, onde o setor avícola está sofrendo um forte impacto negativo. Desde dezembro, a França já abateu cerca de 2 milhões de aves para tentar evitar que a enfermidade se espalhe. 

A Alemanha e a Suécia também estão precisando abater os animais. Segundo informações apresentadas pela Associação de Avicultores do Estado do Espírito Santo (Aves), a Suécia sacrificou 1,3 milhão de frangos. Ao mesmo tempo, a Alemanha anunciou o abate de 20 mil perus.

Na Itália, o surto da H5N8 está atingindo principalmente a região central do país. Segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), a doença foi encontrada em criações domésticas de aves, como de grous-coroados. Os donos abateram as aves para tentar frear o surto na região. 

Leia também:

Consequências na Ásia

O continente asiático também está lidando com a gripe aviária. A estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que, juntando os casos da Ásia e da Europa, foram abatidos mais de 7 milhões de animais, sendo aves migratórias ou de criações locais. 

A Índia tem seis estados com casos confirmados da doença, o que gerou queda no preço do quilo do frango de corte, que foi de 90 rúpias para 60 rúpias. 

Se a doença atingir as criações de frango, as exportações brasileiras podem acabar aumentando. (Fonte: Shutterstock/Moonborne/Reprodução)
Se a doença atingir as criações de frango, as exportações brasileiras podem acabar aumentando. (Fonte: Shutterstock/Moonborne/Reprodução)

Consequências do surto de gripe aviária para o Brasil

A produção brasileira pode sentir os impactos da situação na Europa e na Ásia. Segundo Ricardo Santin, presidente da ABPA, existe a possibilidade de a demanda para a exportação de aves brasileiras aumentar se o surto não for contido nos outros continentes.

Fonte: Money Times, AVES.

Este conteúdo foi útil para você?

134740cookie-checkEuropa registra surto de gripe aviária

Canal Agro