Safras de outono: dicas e quais alimentos se destacam na estação

30 de abril de 2021 4 mins. de leitura
Cuidados com a grande variação climática da estação garantem resultados lucrativos para produtores nas safras de outono

Notícias do campo

Saiba de tudo que acontece no mundo do agronegócio. Mostramos as novidades da agricultura e pecuária brasileiras e no mundo, como a previsão do tempo vai afetar a produção, safras e consumo. Confira também, no Estadão Summit Agro, a cotação do café, soja, milho, boi gordo e muito mais.

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

O clima é um dos fatores primordiais para o desenvolvimento de plantas, determinando a germinação, o crescimento, a floração, a qualidade e a produtividade de cada espécie. 

Partindo desse ponto de vista, é extremamente importante que os produtores rurais realizem um planejamento estratégico considerando não só as estações do ano, mas também como cada estação exerce influência no clima de diferentes regiões.

As condições de umidade, temperatura e precipitação devem guiar a escolha de cultivares, espécies e sementes adequadas para cada ambiente. Além disso, a época de plantio e colheita também tem grande influência no planejamento para quem deseja aproveitar as melhores condições entre custo e receita para maximizar os lucros.

Alimentos colhidos nas safras de outono têm altos níveis nutricionais e menor necessidade de agrotóxicos. (Foto: Reprodução / Shutterstock)
Alimentos colhidos nas safras de outono têm altos níveis nutricionais e menor necessidade de agrotóxicos. (Foto: Reprodução / Shutterstock)

De um modo geral, o outono no Brasil é marcado por climas amenos e noites mais frias, o que favorece a colheita de legumes, verduras e principalmente frutas. Os alimentos sazonais de outono tendem a apresentar coloração e aromas mais intensos. 

Graças ao desenvolvimento pleno em um clima favorável, a concentração de nutrientes e a menor necessidade de interferência por agrotóxicos nas safras de outono também são destaques.

Leia também: 

Safras de outono: dicas para os produtores e previsão para 2021

O outono teve início no dia 20 de março de 2021 e durará até o dia 21 de junho. Os cuidados relacionados ao cultivo de alimentos nesse período devem contemplar as mudanças de temperatura, que incluem noites mais frias e alguns dias quentes em maio — o chamado veranico — e também em junho.

De acordo com a meteorologista Estael Sias, essa estação pode ser dividida em três períodos: 

“No primeiro, até o fim da primeira quinzena de abril, costumam prevalecer as marcas mais elevadas nos termômetros, com períodos esporádicos de calor mais forte. Na segunda metade de abril, ocorre o segundo, quando a frequência de dias amenos ou frios aumenta e já podem ocorrer, dependendo do ano, até algumas noites com geada. Esse período perdura até a metade de maio, quando tem início o terceiro, com características climáticas já próximas daquelas observadas no inverno”.

Para o ano de 2021, as previsões revelam que não deve ocorrer frio persistente ou prolongado no maior período da estação. Os produtores rurais devem estar atentos em regiões onde possam ocorrer geadas e mudanças bruscas de temperatura.

“Trata-se de um dos períodos do ano com maior amplitude térmica e que também proporciona um aumento nos dias de nevoeiro, especialmente a partir de maio”, enfatizou a meteorologista. As temperaturas podem variar 20 graus ou mais em um mesmo dia.

Os alimentos que dominam na estação

Confira a seguir quais são os alimentos sazonais que integram as safras de outono de acordo com cada mês da estação.

Abril

  • Frutas: abacate, ameixa, banana, caqui, figo, graviola, kiwi, laranja, maçã, mamão, mangostão, pera, tangerina e uva.
  • Verduras: salsa ,acelga, chicória, nabo, repolho e rúcula.
  • Legumes: abóbora, batata-doce, berinjela, cará, chuchu, jiló, mandioca, pepino e tomate.

Maio

  • Frutas: abacate, banana-maçã, caqui, jaca, kiwi, maçã, pera, tangerina e uva.
  • Verduras: alho-poró, almeirão, erva-doce e louro.
  • Legumes: abóbora, abobrinha, batata-doce, berinjela, beterraba, cará, cenoura, chuchu, inhame, mandioca, mandioquinha, nabo e rabanete.

Junho

  • Frutas: carambola, kiwi, laranja-lima e tangerina.
  • Verduras: agrião, alho-poró, almeirão, brócolis e erva-doce.
  • Legumes: abóbora, batata-doce, berinjela, cará, cenoura, ervilha, gengibre, inhame, mandioca, mandioquinha, milho-verde e palmito.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Produtor Souza Cruz, Benassi. 

Este conteúdo foi útil para você?

144530cookie-checkSafras de outono: dicas e quais alimentos se destacam na estação

Canal Agro