Edital promove turismo rural na agricultura familiar

7 de abril de 2021 4 mins. de leitura
Empreendimentos de agricultura familiar podem participar do Projeto Experiências do Brasil Rural para diversificar renda com turismo

Notícias do campo

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

O turismo rural pode ser uma ótima opção de renda para a agricultura familiar. No entanto, adaptar um sítio ou uma fazenda para receber visitantes não é uma tarefa simples. Para incentivar e apoiar essa modalidade, o Projeto Experiências do Brasil Rural, do Governo Federal, lançou um edital que selecionará roteiros turísticos a serem apoiados tanto na promoção quanto na comercialização de serviços e produtos agrícolas.

O edital busca fomentar e apoiar propriedades inseridas nas cadeias agroalimentares de queijo, vinho, cerveja e frutos da Amazônia. A chamada pública é realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério do Turismo (MTur), com o apoio da Universidade Federal Fluminense (UFF).

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, ressaltou que “o turismo rural é uma importante ferramenta para promover a diversificação da renda do produtor familiar, a geração de empregos, a conservação dos patrimônios natural e cultural, bem como a melhoria da qualidade de vida local”.

Apoio ao turismo rural

Turismo rural pode ajudar a complementar renda em propriedades de agricultura familiar. (Fonte: Mapa/Divulgação)
Turismo rural pode ajudar a complementar renda em propriedades de agricultura familiar. (Fonte: Mapa/Divulgação)

No edital, serão selecionados oito roteiros, que receberão o apoio técnico de uma equipe para auxiliar na estruturação dos destinos e nos empreendimentos, como também na comercialização de produtos e serviços. A partir de um diagnóstico das potencialidades e os possíveis gargalos, será elaborado um plano de ação e inovação para superar os principais obstáculos observados em cada roteiro turístico.

Os produtores rurais, empreendedores e empresários também serão beneficiados com atividades de formação que terão como objetivo a criação e o aprimoramento de roteiros que estejam aptos à comercialização.

O objetivo final do trabalho é promover a inserção dos produtos da agricultura familiar em bares, restaurantes, meios de hospedagem, lojas de artesanato e outros que fazem parte dos roteiros selecionados.

Leia também:

Turismo rural cresce no Brasil e movimenta economia de pequenas propriedades
Agronegócio puxa criação de empregos no Brasil
Ter um agroconsciente é a única forma de prosperidade daqui para frente

Como se inscrever?

Para participar do edital, o roteiro turístico deverá ter pelo menos um estabelecimento da agricultura familiar, produzindo um produto das cadeias produtivas de queijo, cerveja, vinho ou frutos da Amazônia. O roteiro deverá apresentar a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) válida, de ao menos 10% de todos os estabelecimentos da rota.

A inscrição, que pode ser feita até o dia 2 de abril por este link, exige ainda a comprovação do funcionamento do roteiro turístico, tanto pela declaração de órgão oficial estadual ou municipal quanto por meio de site, redes sociais, notícias publicadas na internet, fôlderes ou outros materiais comprovando que o roteiro já é divulgado e comercializado.

Os participantes do projeto deverão ter acesso à internet para poderem participar das atividades, pois todas as ações serão virtuais por conta da pandemia de covid-19. Além disso, todos os empreendimentos que compõem o roteiro devem estar situados nos municípios integrantes do Mapa do Turismo Brasileiro 2019.

Seleção das propostas

Seleção considera o número de empreendimentos de agricultura familiar presente no roteiro turístico. (Fonte: Mapa/Divulgação)
Seleção considera o número de empreendimentos de agricultura familiar presente no roteiro turístico. (Fonte: Mapa/Divulgação)

O edital selecionará roteiros turísticos com pelo menos um de cada região brasileira e dois de cada cadeia produtiva (queijos, vinhos, cerveja e frutos da Amazônia). As propostas passarão por uma fase de habilitação técnica e jurídica, cujo resultado será divulgado no dia 9 de abril.

A classificação final levará em consideração o percentual de participação de empreendimentos da agricultura familiar, os materiais promocionais apresentados, os números de atividades, de serviços ofertados e de cadeias produtivas envolvidas.

A seleção ainda observará a participação no Programa Investe Turismo, a oferta de produtos reconhecidos com Indicação Geográfica (IG) e de produção orgânica, além dos empreendimentos com Selo Nacional da Agricultura Familiar. O resultado final será divulgado no dia 24 de maio.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa), Fundação Euclides da Cunha, Universidade Federal Fluminense (UFF).

Canal Agro