Leite está 42,6% mais caro do que em janeiro de 2020

26 de fevereiro de 2021 3 mins. de leitura
Apesar de queda no valor pago aos produtores, preço do leite em janeiro de 2021 representa novo recorde em relação ao ano anterior

Notícias do campo

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Uma pesquisa feita pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea – Esalq/USP)  avalia que o valor do leite captado em dezembro de 2020 e pago aos produtores rurais em janeiro deste ano caiu 4,3%. Mesmo assim, o preço é 42,6% maior que o registrado em janeiro do ano passado, representando um novo recorde. A crescente histórica no preço pode ser explicada pelo aumento dos custos de produção. 

A desvalorização do leite

Apesar de vir em uma crescente de preços, a desvalorização do produto entre janeiro deste ano e dezembro, segundo observação do Cepea, pode ser explicada pela pressão que as indústrias estão sofrendo por parte dos canais de distribuição. Com a menor procura pelo leite entre dezembro e janeiro, a produção foi ajustada para manter estoques controlados e evitar quedas nos preços.

Comparação de preços médios recebidos pelo produtor
Comparação de preços médios recebidos pelo produtor. (Fonte: Cepea-Esalq/USP)

As causas de redução da demanda

Segundo a análise de cenário da pesquisa, a redução da demanda pode ser um efeito da pandemia de covid-19. A alta do desemprego e o fim do auxílio emergencial gerou consequências diretas ao bolso do consumidor e, portanto, a procura pelo produto diminuiu. Os impactos econômicos causados pelo coronavírus tendem a continuar desacelerando a compra de leite e derivados nos próximos meses. Assim, quem sofre são os produtores, que acabam recebendo valores menores pelo litro do produto.

Leia também:

Mesmo com a espera pela queda nos preços do leite para o produtor nos próximos dois meses, há uma esperança de que o primeiro trimestre de 2021 tenha médias de valores por litro maiores que no mesmo período do ano passado.

Aumento nos custos de produção

Produtores sofrem com aumento dos custos de produção. (Fonte: Freepik)
Produtores sofrem com aumento dos custos de produção. (Fonte: Freepik)

De acordo com as informações levantadas pelo Cepea, a captação de leite por parte das indústrias, em dezembro, aumentou 1,26% em relação ao mês anterior. Segundo a avaliação da pesquisa, o aumento de produção é típico do período, mas caminha a passos lentos, pois o custo de produção também cresceu.

A valorização dos grãos acarretou maiores custos para manter os animais e fabricar leite. O centro de estudos observou que, em 2020, um saco de milho de 60 quilos podia ser trocado por 34,3 litros de leite, enquanto em janeiro de 2021 espera-se que seja preciso 40 litros para conseguir a mesma quantidade de grãos.

Não perca nenhum fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se na nossa Newsletter.

Fontes: Estadão, Cepea-Esalq/Usp.

Canal Agro