Conectividade pode aumentar VBP da agropecuária em R$ 100 bilhões

5 de julho de 2021 4 mins. de leitura
Estudo realizado pela Esalq/USP aponta que o faturamento da agropecuária brasileira pode crescer quase 10% com ampliação da conectividade em áreas rurais

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

A agropecuária brasileira é a principal fornecedora de alimentos do mundo, mesmo com apenas 23% do espaço agrícola do País tendo alguma conectividade. A universalização do acesso à internet tem o potencial de aumentar até R$ 101,47 bilhões no Valor Bruto de Produção (VBP), segundo estudo desenvolvido pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).

A pesquisa “Cenários e Perspectivas da Conectividade para o Agro”, encomendada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), tem como objetivo principal subsidiar ações para a ampliação da conexão à internet no ambiente rural a partir de tecnologias de banda larga como modelo satélite, cabo de fibra óptica e telecom, o que inclui a nova geração 5G.

Cenários de conectividade

Com utilização de capacidade ociosa de torres de celular, Brasil pode ampliar para 48% a conexão à internet na zona rural. (Fonte: Shutterstock/Artie Medvedev/Reprodução)
Com utilização de capacidade ociosa de torres de celular, Brasil pode ampliar para 48% a conexão à internet na zona rural. (Fonte: Shutterstock/Artie Medvedev/Reprodução)

O estudo analisa o histórico de mudanças na conectividade rural, entre 2006 e 2017, e o impacto disso no VPB da agropecuária. A partir dos dados obtidos, a pesquisa apresenta dois cenários para a cobertura de internet no modelo de telecomunicações em um horizonte de 5 anos, até 2026.

No primeiro, o aproveitamento da capacidade ociosa de transmissão de 4,4 mil torres de celular já existentes permitiria ampliar a cobertura para até 48% da zona rural. Isso incrementaria em 4,5% o faturamento do setor, projetado para R$ 1,057 trilhão. Uma segunda projeção estima que a instalação de 15.182 novas torres ampliaria a cobertura de internet para 90% do campo, o que proporcionaria aumento de 9,6% no faturamento do agronegócio brasileiro.

Leia também:

Internet no campo: pesquisa revela aumento do uso e barreiras

Como tecnologia e conectividade podem revolucionar o campo?

Conectividade na zona rural: impactos da chegada do 5G ao campo

Internet em áreas remotas

Satélite é alternativa para acesso à internet em comunidades remotas na região Amazônica. (Fonte: Shutterstock/aapsky/Reprodução)
Satélite é alternativa para acesso à internet em comunidades remotas na região Amazônica. (Fonte: Shutterstock/aapsky/Reprodução)

Além da aplicação de novas tecnologias no agronegócio, a disponibilização da internet em áreas estritamente rurais permitirá assistência técnica e capacitação online, especialmente para pequenos e médios produtores. Um projeto piloto desenvolvido pelo Mapa e pelo Ministério das Comunicações proporcionará conectividade em escolas rurais e comunidades remotas a partir de satélites.

Em uma primeira fase, o governo espera atingir 156 comunidades e assentamentos rurais distribuídos em 134 municípios de dez estados, principalmente das regiões Norte e Nordeste. O Mapa também afirma que é possível ampliar o acesso à internet no campo a partir da utilização de espaços ociosos disponíveis no espectro da radiodifusão. Esse tipo de conexão permite o tráfego de dados em baixa frequência, possibilitando a comunicação por meio de mensagens de texto e voz por aplicativos e redes sociais. Entretanto, a tecnologia ainda precisa de regulamentação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Salto de produtividade no campo

A chegada da tecnologia 5G deve impulsionar a agricultura 4.0 no Brasil. (Fonte: Shutterstock/metamorworks/Reprodução)
A chegada da tecnologia 5G deve impulsionar a agricultura 4.0 no Brasil. (Fonte: Shutterstock/metamorworks/Reprodução)

Um salto de produtividade no campo deverá ser proporcionado pela difusão do sinal de internet 5G, que permitirá a comunicação em tempo real de objetos, possibilitando a automação completa de atividades e máquinas no campo.

Para a tecnologia ser utilizada, é preciso que seja realizado o leilão da nova geração de internet, que está previsto para o segundo semestre de 2021. Antes da implantação do sinal 5G, as empresas devem garantir, como contrapartida, a tecnologia 4G para localidades com até 600 habitantes e nas principais rodovias do País, por onde escoa a produção agropecuária.

Nas zonas rurais próximas ao perímetro urbano, onde é possível instalar a internet via fibra óptica, o Mapa pretende atuar para oferecer linhas de crédito com recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST).  

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Agência Brasil.

Este conteúdo foi útil para você?

150680cookie-checkConectividade pode aumentar VBP da agropecuária em R$ 100 bilhões

Canal Agro