Internet no campo: pesquisa revela aumento do uso e barreiras

25 de setembro de 2020 4 mins. de leitura
84% dos produtores entrevistados fazem uso da internet no campo, mas a falta de conexão nas áreas rurais ainda é um desafio

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O setor do agronegócio tem passado por diversas revoluções tecnológicas nos últimos anos. O uso da internet no campo, por exemplo, é uma realidade recente que tem se tornado tendência, principalmente em tempos de pandemia e distanciamento social.

Uma pesquisa realizada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), revelou que 84% dos produtores e prestadores de serviços rurais fazem uso de pelo menos uma tecnologia digital em benefício da produção agrícola. A pesquisa consultou 750 profissionais de todas as regiões do Brasil.

Por meio dessa análise, foi possível confirmar que o uso de internet no campo e a adoção de novas tecnologias a favor do agronegócio é uma tendência com grandes possibilidades de expansão. No entanto, o estudo também mostrou que existem ainda algumas barreiras significativas para que a transformação digital se torne acessível a todos os produtores.

Desafios da agricultura digital

Homem mexendo no celular apoiado na cerca de arame farpado
(Fonte: Shutterstock)

Mesmo reconhecendo o aumento do uso da internet no campo, a pesquisa realizada pela Embrapa também revelou os principais desafios atuais para a expansão da agricultura digital. A princípio os produtores entrevistados ressaltaram a dificuldade que ainda há de se ter conexão em áreas rurais afastadas e extensas.

A falta de internet consequentemente torna inviável a adoção de algumas tecnologias. Além disso, por ser novidade nesse segmento, os produtos tecnológicos e inovadores que estão surgindo no mercado para atender o agronegócio podem apresentar um alto investimento.

Esse fator é ainda mais decisivo quando os produtores não possuem informação sobre como a tecnologia pode beneficiar suas propriedades. Para superar essas barreiras, é preciso não só desenvolver soluções mais eficazes para levar a internet para as áreas rurais, mas também investir na educação e no acesso à informação sobre a agricultura digital para os produtores que ainda não a conhecem.

Benefícios do uso da internet no campo

O uso de novas tecnologias na agricultura e na pecuária tem revolucionado o agronegócio no Brasil. Técnicas como a agricultura de precisão são capazes de reduzir impactos ambientais e aumentar a produtividade, ajudando no desenvolvimento de uma agricultura mais sustentável e na preservação da natureza.

Esse tipo de manejo também agrega benefícios econômicos para os produtores rurais, otimizando custos e valorizando o produto final. Desse modo, o produtor consegue aumentar o lucro e a rentabilidade do seu negócio.

No entanto, para que a agricultura de precisão e outras técnicas sustentáveis sejam realmente eficazes, o uso de tecnologias e da internet no campo é um fator essencial. 

Exemplos de tecnologia na agricultura 

Homem com tablet analisando muda de plantação
(Fonte: Shutterstock)

Com o uso de softwares de gestão, os produtores e administradores das fazendas conseguem acompanhar de perto e em tempo real a saúde da lavoura. E, por meio de dispositivos e sensores, é possível receber alertas imediatos em relação às condições climáticas e ambientais. 

Além disso, torna-se viável monitorar pragas, doenças e estar sempre atento aos níveis nutricionais das plantas para saber exatamente quando e como agir. Todas essas tecnologias baseadas em automação, integração e Internet das Coisas (IoT) permitem que o produtor seja mais assertivo em suas decisões, além de facilitar a comunicação dentro do campo, agregando agilidade e eficiência aos processos.

Quer ficar informado sobre como a tecnologia pode potencializar o trabalho no campo? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas em agronegócio do País.

Fonte: Agro em Dia e Seagro.

Gostou? Compartilhe!