Tecnologias ajudam a efetivar a irrigação inteligente

28 de junho de 2021 4 mins. de leitura
Com a tecnologia certa, é possível reduzir custos com a irrigação e maximizar a produtividade

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

A irrigação é uma das práticas agrícolas essenciais para que agricultores consigam atingir bons níveis de produtividade em determinadas regiões ou épocas do ano. Porém, a irrigação tradicional gera um grande desperdício de água. 

Técnicas que fazem parte da agricultura de precisão ou agricultura 4.0 estão transformando o modo com que o campo interage com a tecnologia. Isso gera uma produção mais econômica e sustentável.

Maquinários, equipamentos e sistemas – como drones e softwares – viabilizam um controle mais efetivo e computadorizado do manejo hídrico do cultivo. Dessa forma, os produtores conseguem realizar uma irrigação inteligente que maximiza os lucros e evita o desperdício de recursos naturais.

Irrigação inteligente ajuda a aumentar a produtividade de maneira sustentável.
Irrigação inteligente ajuda a aumentar a produtividade de maneira sustentável. (Fonte: Pixabay)

A importância da irrigação inteligente

Diante do desenvolvimento acelerado da sociedade e o intenso crescimento populacional, o aumento na demanda por alimentos tem pressionado cada vez mais o setor do agronegócio. Paralelo a isso, há uma grande preocupação com os impactos que a agropecuária e a indústria geram à natureza e ao meio ambiente.

Sendo assim, a solução efetiva para alimentar as próximas gerações é conciliar a produtividade com a sustentabilidade. Esse é um grande desafio para os produtores, pois requer investimento, pesquisa e conscientização.

Um exemplo de técnica que tem sido bem-sucedida no campo, tanto na questão de redução de impactos ambientais quanto na redução dos custos para os produtores, é a irrigação inteligente ou irrigação de precisão, a qual não utiliza um mesmo plano de irrigação para toda uma área de plantio, mas sim considera cada parte dela de acordo com suas particularidades.

Sendo assim, em vez de utilizar uma média de dados da área total, a irrigação inteligente busca dividi-la em pequenas partes – como talhões, por exemplo – para então tomar decisões mais precisas do que fazer em cada uma delas.

Essa técnica é eficiente porque dentro de um mesmo hectare podem existir locais onde há mais intensidade solar, maior volume de chuva, diferentes texturas de solo, entre outros fatores que podem determinar a necessidade de irrigação.

Ao aplicar soluções específicas de acordo com a necessidade de cada parte da área, o produtor consegue elevar a produtividade total da lavoura, assim como economizar recursos e outros custos de manejo em áreas onde não há a necessidade de irrigar.

Leia também:

Irrigação: melhores práticas na gestão do uso de água no agronegócio

Brasil como a nova fronteira da agricultura irrigada 4.0

Como fazer o manejo hídrico na produção de carne?

Como a tecnologia tem ajudado produtores a efetivar a irrigação inteligente?

A base para uma agricultura de precisão eficiente é ter o controle do maior número de dados e informações possíveis sobre a lavoura. Para isso, o uso da tecnologia tem sido essencial no campo.

As inovações tecnológicas ajudam não só na mensuração dos dados, mas também na análise assertiva de cada um dos índices que são importantes para as tomadas de decisão no agronegócio.

Além disso, o uso de softwares integrados também facilita a vida dos produtores rurais, seja na hora de armazenar com segurança todos esses dados, seja no acompanhamento dinâmico e em tempo real do que está acontecendo na lavoura e no mercado.

Como exemplo de tecnologias que ajudam a efetivar a irrigação inteligente, podemos destacar:

  • Internet das Coisas (IoT) – permite a conexão de objetos, equipamentos e maquinários, para que eles possam se comunicar por meio da internet.
  • Drones – ajudam a tornar a irrigação mais precisa e também viabilizam a coleta ágil de dados reais sobre solo e clima em toda a propriedade.
  • Satélites e telemetria – possibilitam a coleta e a análise dos dados relevantes para o planejamento de irrigação de maneira remota, por meio de mapas NDVI e outros tipos de sensoriamento. Pela telemetria também é possível gerar relatórios de desempenho e monitorar os sistemas de água da fazenda, criando alertas para vazamentos, controlando pivôs a distância e acompanhando a irrigação em tempo real.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Agromove, Revista Campo e Negócios. 

Este conteúdo foi útil para você?

150380cookie-checkTecnologias ajudam a efetivar a irrigação inteligente

Canal Agro