Startup inglesa desenvolve tecnologia autônoma para robôs agrícolas

21 de dezembro de 2020 3 mins. de leitura
Projeto com baixo custo de fabricação visa suprir escassez de mão de obra no agronegócio da Inglaterra

Pensando em maneiras de mitigar os efeitos do êxodo de mão de obra qualificada dos campos, a startup inglesa Robotriks desenvolveu uma tecnologia autônoma de baixo custo para que produtores possam adquirir robôs agrícolas. Apoiado pela Universidade de Plymouth, na Inglaterra, o projeto recebeu financiamento de 12,9 mil libras do condado de Cornwall, onde a microempresa tem sede e já trabalha com capacidade de produzir um robô em poucas horas.

Tecnologia acessível

Robô autônomo auxilia agricultores no dia a dia. (Fonte: Robotriks/Divulgação)
Robô autônomo auxilia agricultores no dia a dia. (Fonte: Robotriks/Divulgação)

O sistema funciona com a tecnologia Robotriks Traction Unidade (RTU), uma espécie de “chassi” autônomo capaz de atender às demandas dos agricultores. O projeto é pertencente ao hub Agri-tech Cornwall, uma iniciativa equivalente a R$ 84 milhões que visa incentivar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação em tecnologias agrícolas no sudeste do território inglês. Com sensores e motores de alta potência, a RTU consegue escanear o solo de uma fazenda e até monitorar as etapas de entrega de pesticidas sem a necessidade de conexão com a internet.

Em declaração oficial, o diretor da startup, Jake Shaw-Sutton, fez questão de ressaltar que o projeto desenvolvido pela Robotriks não foi pensado para substituir qualquer trabalhador. “O objetivo é criar um sistema que seja acessível e confiável. Não se trata de eliminar empregos, mas de ajudar onde não há pessoas disponíveis para fazê-los. Cada vez há menos pessoas dispostas a ir para a lida e colher frutas e vegetais. Essa é uma solução autônoma para isso”, ressaltou.

Escassez de mão de obra no campo

Falta de mão de obra qualificada também é problema na região rural do Brasil. (Fonte: Shutterstock)
Falta de mão de obra qualificada também é problema na região rural do Brasil. (Fonte: Shutterstock)

A dificuldade que alguns produtores vêm tendo para encontrar mão de obra qualificada para suas fazendas não é um problema dos ingleses. No Brasil, falta de infraestrutura e de plano de carreira são alguns dos fatores que afastam os trabalhadores das regiões rurais. Mesmo que exista a impressão no mercado de que a adição de novas tecnologias pode remover vagas, a perspectiva vista de dentro é um pouco diferente.

Um dos exemplos disso é a falta de pessoas capazes de pilotar os chamados veículos aéreos não tripulados (Vant), que, assim como os drones, são uma das peças fundamentais na atualidade para a implantação de sistemas de agricultura de precisão, sendo usados para captura de imagens e pulverização de plantações de maneira controlada. De acordo com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Mato Grosso (Senar-MT), 25% do comércio mundial de Vants são provenientes da agricultura.

Conheça o maior e mais relevante evento de agronegócio do Brasil

Fonte: Agevolution, Robotriks.

Canal Agro