Desafios da automação na produção de alimentos

2 de julho de 2020 3 mins. de leitura
A automação no agronegócio será fundamental para produzir mais e abastecer o mundo de maneira sustentável
Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País. *** De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), em 2050 cerca de 70% da população mundial viverá em ambiente urbano e apenas 30% permanecerá nas áreas rurais. Com a escassez de mão de obra no campo, automatizar os processos do agronegócio é cada vez mais necessário. Estudos realizados por pesquisadores do McKinsey Global Institute concluíram que a agricultura digital terá papel fundamental no abastecimento de alimentos quando a demanda aumentar em decorrência do crescimento populacional e da urbanização. No entanto, para que tudo isso seja possível na prática, será preciso vencer os desafios da automatização no meio rural.

Desafios da automação na agricultura

(Fonte: Shutterstock)
Os principais desafios de automatizar os processos da produção de alimentos estão relacionados ao atraso do setor para investir em tecnologia. Enquanto empresas de outras áreas já contam com grande aplicação de verbas em máquinas e equipamentos autônomos, a agricultura começa agora a explorar sistemas integrados de gestão e dispositivos, sensores e piloto automático. O uso de drones na lavoura, por exemplo, foi regulamentado em 2017, mas ainda passa por mudanças relevantes, como a Instrução Normativa (IN) prevista para 2020, que adiciona veículos de até 25 quilos na liberação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A lenta transformação tecnológica no campo dificulta a aceitação dos produtores mais conservadores em integrar de forma inteligente e produtiva funcionários e colaboradores com maquinários automatizados e equipamentos digitais. A complexidade das tecnologias também é uma barreira; características topográficas, fatores ambientais e climáticos e variação em uma mesma lavoura exigem uma inteligência artificial eficaz para que a automação seja realmente eficiente. Em uma lavoura em que os frutos atingem o ponto de colheita em diferentes épocas, como é o caso do café, a automação precisa atender a essa característica para não gerar perda na produtividade. Já para a cana-de-açúcar há a necessidade de se realizar estudos e aperfeiçoamentos tecnológicos focados no plantio, buscando precisão no alinhamento para não comprometer a colheita, que já pode ser realizada por maquinários autônomos. Além das questões técnicas, a automação no agronegócio tem como desafio cumprir seu papel fundamental na promoção da sustentabilidade.

De olho no futuro

(Fonte: Shutterstock)
Os estudos desenvolvidos e viabilizados por instituições privadas e governamentais, como Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com produtores rurais e empresas do ramo da tecnologia estão sendo decisivos para que a agricultura digital supere os desafios, avance e se torne praticável. Quer ficar por dentro das novidades tecnológicas no agronegócio? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como drones, GPS, uso de softwares e tecnologias para sustentabilidade. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui! Fonte: Organização das Nações Unidas, ANAC e Agrolink.