Quais são as inovações no setor de finanças do agronegócio?

2 de junho de 2021 4 mins. de leitura
As agfintechs utilizam tecnologias para melhorar o ecossistema de finanças no agronegócio, simplificando o acesso ao crédito rural

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

O faturamento do agronegócio brasileiro cresceu 147% entre 2011 e 2020, de acordo com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Sendo que, nessa década, a ampliação do crédito e uma série de tecnologias contribuíram para a expansão do setor, mas o processo de inovações do campo ainda está longe de terminar.

As agfintechs, startups que trabalham na interseção entre finanças e a agricultura, podem proporcionar o próximo salto de produtividade na agropecuária, pois serão capazes de aumentar o leque de soluções financeiras para os produtores. Essas empresas são focadas em:

  • redução de burocracias; 
  • análise de gestão de riscos e formação de redes na cadeia produtiva;
  • ampliação do crédito rural; 
  • otimização de questões de logísticas;
  • comercialização de produtos.

Digitalização das operações do agronegócio

O campo é suscetível a uma série de variáveis que fogem do controle do produtor rural, como eventos climáticos e flutuações do mercado. Entretanto, a agricultura preditiva e os dispositivos de rastreabilidade têm gerado projeções confiáveis para produtores e instituições que financiam as atividades agropecuárias.

Análise inteligente de crédito

Calcular o risco de uma operação de crédito para um empreendimento agropecuário sempre foi um desafio para os bancos tradicionais, o que tende a elevar a burocracia exigida e encarecer os juros cobrados no financiamento. Essa realidade está mudando com o uso da tecnologia para liberação de empréstimos ao agronegócio. 

Por isso, as instituições financeiras têm investido em alternativas, como o Big Data, a análise de dados e a Inteligência Artificial, para aumentar a segurança e previsibilidade dos contratos, reduzindo riscos, juros e a documentação exigida aos produtores rurais.

A startup Traive, por exemplo, fornece uma avaliação de risco em tempo real para cada agricultor, com custos mais baixos e maior precisão para os credores. A agfintech oferece ainda alertas acompanhados de seguro inteligente incorporado, que permite a redução de custos financeiros.

Leia também:

Nova forma de financiamento dinamiza crédito rural
Plano Safra 2021/2022: cooperativas pedem aumento de recursos
Fundos privados ampliam oferta de recursos para o agronegócio

Cédula de Produto Rural (CPR) eletrônica

CPR pode ser emitida em diversas moedas a partir do celular do produtor rural. (Fonte: Shutterstock/Zapp2Photo/Reprodução)

Operações como a antecipação de recebíveis, que permite a compra de insumos agrícolas com o pagamento após a colheita, podem ser realizadas diretamente a partir de aplicativos de celular, sem sair da propriedade.

A Cédula de Produto Rural (CPR), por exemplo, que era emitida em papel e sofria com a possibilidade de fraudes ou erros, passou a ser gerada eletronicamente, reduzindo os riscos.

Somente a plataforma Ativus, da agfintech Bart Digital, movimentou mais de R$ 3 bilhões nesta modalidade para as culturas de soja, milho, algodão e café durante a safra 2020/2021.

Monitoramento e rastreabilidade

Rastreamento de produtos agropecuários diminui riscos para o agronegócio. (Fonte: Shutterstock/Studio Romantic/Reprodução)
Rastreamento de produtos agropecuários diminui riscos para o agronegócio. (Fonte: Shutterstock/Studio Romantic/Reprodução)

A preocupação com a sustentabilidade e a qualidade dos produtos agropecuários têm estimulado a necessidade de um maior monitoramento da cadeia produtiva. A blockchain, tecnologia usada para registro de transações financeiras, é o principal instrumento utilizado para facilitar esse processo.

A Agtrace permite o controle gerencial e a rastreabilidade das defesas agrícolas e emite alertas caso um determinado alimento viole as regulamentações dos Limites Máximos de Resíduos (LMR) de produtos fitossanitários de destinos importantes, como os mercados da União Europeia.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Money Times, Mais Soja. 

Este conteúdo foi útil para você?

148830cookie-checkQuais são as inovações no setor de finanças do agronegócio?

Canal Agro