Qual é o papel do engenheiro agrônomo nas fazendas brasileiras?

7 de maio de 2021 3 mins. de leitura
O engenheiro agrônomo é fundamental em todas as etapas do processo produtivo do mundo agro

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

A demanda crescente por alimentos e a competitividade do setor desafiam o campo na modernização da produção, contando com equipamentos mais tecnológicos e usando a ciência a favor de resultados mais eficientes. 

É aí que entra a expertise de engenheiros agrônomos, cujos bancos universitários foram as lavouras. Eles unem os conhecimentos mais avançados da academia para ajudar pequenos e grandes produtores em seu trabalho diário.

Quer saber mais sobre a contribuição desse profissional nas fazendas brasileiras? Então leia esta matéria.

Apoio técnico e científico do planejamento à execução

O engenheiro agrônomo está preparado para auxiliar o produtor em suas demandas ligadas ao manejo da produção rural. (Fonte: Budimir Jevtic/Shutterstock)
O engenheiro agrônomo está preparado para auxiliar o produtor em suas demandas ligadas ao manejo da produção rural. (Fonte: Budimir Jevtic/Shutterstock)

O engenheiro agrônomo pode ser útil à produção antes mesmo do início do ciclo da safra. Esse profissional pode auxiliar na seleção de cultura e cultivares melhores, na preparação da terra, sobretudo ao considerar o histórico de plantio em cada pedaço da propriedade e a situação do solo nesses locais.

Além disso, o engenheiro pode auxiliar no manejo da produção, seja fazendo testes, seja indicando técnicas e métodos de controle. Está chovendo adequadamente? Alguma praga ameaça a lavoura? Todos esses elementos recebem atenção e são monitorados em tempo real.

Esse profissional é útil também na etapa final, que envolve a organização da colheita, o armazenamento e a venda, pois os cuidados necessários demandam o acompanhamento de um profissional especializado.

Em toda essa cadeia, a presença do engenheiro agrônomo garante que o produtor tenha à sua disposição as melhores técnicas, maximizando a produção e diminuindo os riscos. É isso que garante, afinal, que o agro brasileiro seja tão importante para o PIB brasileiro (a expectativa para este ano é que a produção bruta chegue a R$ 1 trilhão) e para a alimentação do mundo.

Leia também:

Engenheiros agrônomos com mais autonomia
Engenheiro agrônomo: por que a profissão é importante?
Falta de conectividade no campo prejudica o setor

A união do conhecimento científico com o saber prático

O produtor rural e o engenheiro agrônomo têm experiências e conhecimentos que, somados, são ideais na gestão da propriedade. (Fonte: Marco Vasquez/Shutterstock)
O produtor rural e o engenheiro agrônomo têm experiências e conhecimentos que, somados, são ideais na gestão da propriedade. (Fonte: Marco Vasquez/Shutterstock)

Se é verdade que o engenheiro agrônomo aprendeu a manejar métodos científicos e técnicas agrícolas, deve-se reconhecer também que o agricultor tem uma experiência de vida em torno da lida rural e que esse é um conhecimento importante no manejo das culturas. Além disso, esse diálogo permite que a ciência esteja sempre preocupada com questões socialmente relevantes. 

A Embrapa é um bom exemplo de como esse intercâmbio pode ocorrer. A proximidade dos técnicos da empresa com os produtores rurais permite que haja um desenvolvimento conjunto de respostas aos desafios do setor. 

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Unisul, Instituo Agro. 

Este conteúdo foi útil para você?

141990cookie-checkQual é o papel do engenheiro agrônomo nas fazendas brasileiras?

Canal Agro