Engenheiros agrônomos com mais autonomia

16 de outubro de 2018 1 min. de leitura
Ministério da Agricultura dá autorização para estes profissionais definirem misturas de defensivos agrícolas, conforme novas referências bibliográficas
Engenheiros agrônomos poderão, a partir de agora, elaborar a receita de aplicação de defensivos agrícolas. A decisão foi anunciada na semana passada, dia 11, pelo Ministério da Agricultura, que firmou acordo com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea). Até então, conforme nota do ministério, a receita de aplicação reproduzia apenas o que é previsto na bula do produto. “Agrônomos poderão definir as misturas que podem ser feitas com esses produtos”, disse na nota o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. “Esta era uma demanda antiga dos profissionais.” “A gente ficava escravo da recomendação das indústrias”, confirmou o presidente do Confea, Joel Kruger. “Hoje, a receita já pode ser incrementada pelo conhecimento técnico, pelas referências bibliográficas e científicas disponíveis no mercado, na bibliografia acadêmica.” Já o secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Luís Rangel, acrescentou que “o engenheiro agrônomo tem mais um pouco de liberdade para fazer recomendações, do jeito que é necessário para o controle fitossanitário”.
Gostou? Compartilhe!