Conheça o evento

Plantas leguminosas podem ajudar a recuperar áreas em degradação

Combinação de técnicas é utilizada para a restauração do solo

Plantas leguminosas podem ajudar a recuperar áreas em degradação
15/09/2020 • 2 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Por meio do desenvolvimento de técnicas avançadas, é possível utilizar o poder que as leguminosas possuem para recuperar áreas degradadas no meio ambiente. A degradação do solo acontece por diversos fatores, como a má utilização das terras agrícolas e a exploração desenfreada dos recursos naturais que abastecem a região. Em áreas desmatadas, por exemplo, o solo fica sem a sua camada fértil que permite a efetivação das atividades biológicas.

No entanto, a combinação de algumas técnicas que envolvem o cultivo de leguminosas arbóreas e arbustivas podem recuperar o solo empobrecido. Essas plantas, da espécie Fabaceae, conseguem se fortalecer e crescer mesmo em condições consideradas contrárias à sua produção, ajudando a devolver nutrientes e vida ao solo.

Alfarroba é um exemplo de leguminosa arbórea utilizada para restauração do solo degradado. (Fonte: Pixabay/Reprodução)
Alfarroba é um exemplo de leguminosa arbórea utilizada para restauração do solo degradado. (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Nesse sentido, os benefícios são diversos para a população como um todo. Em muitas regiões brasileiras, por exemplo, um solo revigorado pode reduzir chances de catástrofes ambientais acontecerem, como é o caso dos deslizamentos de terras, que ocorrem com certa frequência em períodos chuvosos. Áreas destruídas por conta de danos causados por mineração ou erosão severa também podem voltar a ser o que eram antes com a ação das leguminosas.

Uma nova chance ao solo

As leguminosas conseguem crescer nesses ambientes por conta da sua formação biológica e da simbiose entre elas, os rizóbios e os fungos micorrízicos. Essa associação faz com que um crescimento mais rápido das plantas ocorra, independente da presença de certas substâncias químicas no solo, melhorando o processo de fixação do nitrogênio do ar na terra.

A associação entre as leguminosas, os rizóbios e os fungos micorrízicos garantem a recuperação de áreas degradadas. (Fonte: Unsplash/Reprodução)
A associação entre as leguminosas, os rizóbios e os fungos micorrízicos garantem a recuperação de áreas degradadas. (Fonte: Unsplash/Reprodução)

Com a recuperação gradual do solo, a presença de plantas que exigem mais nutrientes para crescer surge com mais facilidade. Uma vez que há a restauração completa desse ecossistema, tanto plantas como animais conseguem se restabelecer na região, devolvendo o equilíbrio para a área. Esse ciclo organiza novamente todos os processos biológicos necessários que haviam sido interrompidos com a degradação.

A recuperação do solo por meio das leguminosas ativadas com inoculantes gera também uma recomposição de áreas agrícolas, que podem ser aproveitadas com mais ganhos ambientais uma vez que a terra precisa de menos aditivos para ser fértil. Além do mais, essas técnicas também permitem uma maior agilidade na produção e contribuem para o reflorestamento e a recuperação de pastagens.

Quer saber mais sobre formas naturais de recuperação do solo? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas em agronegócio do Brasil.

Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).