Conheça o evento

Tecnologia pode ser solução no combate à erosão do solo

Práticas agrícolas inadequadas são uma das principais causas da erosão

Tecnologia pode ser solução no combate à erosão do solo
26/03/2020 • 3 min. de leitura

O solo é um recurso natural crucial para a economia brasileira, gerando alimentos e empregos para famílias em todo o País, mas as constantes práticas inadequadas dos produtores agrícolas estão causando sua erosão, o que culmina em danos ao ambiente e pode prejudicar a própria agricultura. A solução para proteger e recuperar a terra passa por técnicas como gabião e uso de tecnologias como drones.

A preocupação com a qualidade do solo fez com que a Organização das Nações Unidas (ONU) promovesse uma campanha com o slogan "Pare a erosão do solo, salve nosso futuro". Lutar contra a degradação da terra é um dos objetivos da Agenda 2030, que busca o desenvolvimento sustentável do planeta.

O que é a erosão e quais são as causas dela

A erosão do solo é um fenômeno natural que acontece pela ação da chuva, do vento ou do gelo e pode ser dividida em três etapas: desgaste do solo, transporte de sedimentos e deposição de sedimentos. Esse acontecimento da natureza, entretanto, é intensificado por ações humanas, que acabam agravando os processos de erosão e prejudicando o solo com mais intensidade.

Em um congresso internacional, Maria Helena Semedo, diretora-geral adjunta da Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO), apresentou as ações antrópicas que geram a erosão do solo, entre elas agricultura intensiva, desmatamento, mineração, pecuária extensiva, lavoura, monocultura, expansão urbana e indústria, que geram perda diária de solo equivalente a um campo de futebol.

Confira o vídeo divulgado pela ONU chamando a atenção para os cuidados com o solo. De acordo com artigo escrito por Malena Silva Nunes, João Pedro Martins da Cruz, Iara Lana Santana, Ricardo José Gontijo Azevedo e publicado no XVII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, entre as principais consequências da erosão estão poluição de recursos hídricos, morte de vegetação, aumento da ocorrência de enchentes, desertificação e degradação de paisagens.

Além de ser algo extremamente negativo para a agricultura brasileira, o desequilíbrio acaba gerando desastres e destruição da flora. Segundo a ONU, a reabilitação e a gestão sustentável do solo são fundamentais para combater as alterações climáticas. E é por conta disso que encontrar técnicas e soluções tecnológicas para a proteção do solo é essencial.

Ações de combate à erosão

Além da conscientização em ações, debates em congressos e simpósios, é importante buscar soluções que possam combater tanto a erosão natural quanto às ações antrópicas que agravam a situação. Algumas técnicas de cultivo podem auxiliar a evitar a erosão do solo de forma natural, como a possibilidade de cultivar, na mesma porção de terra, diferentes plantas em períodos alternados. Em lavouras íngremes, as curvas de nível auxiliam a redução da velocidade de escoamento da água, gerando menor impacto no solo.

(Fonte: Pexels)

O gabião é outra opção de proteção ao solo, que consiste em produzir uma estrutura metálica preenchida com pedras, criando uma espécie de muro de pedras. O intuito desse cercado é "proteger margens de cursos d'água, controlar a erosão e auxiliar obras de emergência", de acordo com o artigo escrito por Nunes e seus colegas. Tecnologias como drones também podem auxiliar no processo de vistoria do solo, que em alguns casos está em áreas de risco.

(Fonte: Pexels)

Todas essas possibilidades de técnicas e tecnologias podem auxiliar no combate à erosão do solo e degradação do meio ambiente. Essas ações, entretanto, dependem da conscientização dos produtores agrícolas e da população.  

Fonte: ONU