Conheça o evento

Agronegócio brasileiro exporta US$ 21,4 bilhões no 1º trimestre

Soja em grãos e carnes de boi e frango representam 44% do total de produtos agropecuários enviados para fora do País

Agronegócio brasileiro exporta US$ 21,4 bilhões no 1º trimestre
06/05/2020 • 3 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O valor total da exportação do agronegócio brasileiro no primeiro trimestre do ano foi de US$ 21,4 bilhões, de acordo com dados divulgados pela Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O resultado teve leve queda de 0,4% em relação ao mesmo período de 2019.

Os principais produtos exportados foram soja em grãos (US$ 6,2 bilhões), carne bovina in natura (US$ 1,6 bilhão) e carne de frango in natura (US$ 1,5 bilhão), que somados representam 44% do total das exportações. Os três itens proporcionaram aumento na receita do primeiro trimestre deste ano se comparado ao ano anterior. A carne bovina registrou crescimento de 29,1%; a soja em grãos, de 9,4%; e o frango, de 7%.

Os principais destinos das exportações do agronegócio brasileiro foram China (34% de participação no total exportado), União Europeia (17%) e Estados Unidos (6,58%). Enquanto as vendas para o mercado chinês cresceram 12,4% com relação ao primeiro trimestre de 2019, alcançando US$ 7,2 bilhões, os embarques para a UE e os EUA caíram 11,5% e 14,9%, respectivamente.

Redução de exportações

(Fonte: Shutterstock)

Mais de US$ 478 milhões deixaram de ser exportados para a UE e US$ 246 milhões para os EUA. A receita com embarques brasileiros para Irã, Egito e Japão também registrou grandes reduções — as vendas para o Irã caíram 75% no trimestre em comparação com o mesmo período do ano anterior. O Egito teve redução de 44% e o Japão diminuiu 16% o valor das compras de produtos do agronegócio brasileiro.

A celulose e o milho registraram as maiores perdas de receita nas exportações na comparação dos dois períodos, sendo US$ 1,2 bilhão menor no primeiro trimestre de 2020 que nos três primeiros meses de 2019. O comportamento pode ser explicado pelo fato de os produtores de milho estarem preferindo vender o produto no Brasil, devido ao aquecimento do mercado interno e à redução de estoques. Irã e Vietnã registraram as maiores reduções de aquisição do produto.

Já a celulose teve as maiores quedas na UE (US$ 317 milhões), na China (US$ 137 milhões) e nos EUA (US$ 84,5 milhões).

Aumento das exportações

(Fonte: Shutterstock)

Os três produtos com maior participação nas exportações tiveram crescimento de vendas, principalmente para a China, que comprou US$ 767,5 milhões de carne bovina brasileira de janeiro a março de 2020, resultado 124,7% maior que nos mesmos meses de 2019. O mercado asiático ainda adquiriu US$ 123,3 milhões em carne de frango a mais no primeiro trimestre de 2020 se comparado ao período de 2019. Com a UE e a Tailândia, as exportações de soja em grãos para a China tiveram aumento de US$ 494,5 milhões na comparação dos períodos.

Além da China e da Tailândia, Bangladesh aumentou as compras de produtos do agronegócio brasileiro no primeiro trimestre deste ano. Enquanto a exportação para o mercado tailandês cresceu 70% em comparação com o primeiro trimestre de 2019, para Bangladesh o incremento foi de 47% no primeiro trimestre de 2020.

Quer ficar por dentro das novidades sobre exportações no agronegócio? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como impacto do aumento do dólar e da pandemia nos preços, demandas e expectativas, além de selos necessários. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).