Preparo eficaz do solo pode impulsionar a produção agrícola

3 de abril de 2020 4 mins. de leitura
Cuidados básicos com o solo podem garantir crescimento de 27% na produção de grãos do país na próxima década

Segundo o relatório de projeções do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a estimativa é de que até 2029 um acréscimo de 27% nos atuais 236,7 milhões de toneladas da produção de grãos cause um impacto positivo em toda a economia do país. Para isso, pequenos e grandes produtores precisam manter a atenção nos processos básicos de cultivo antes mesmo do plantio.

Controle de calendário e produção

Estar atento às estações do ano, ao clima natural, à capacitação de mão de obra, às possibilidades de adequação e aos cuidados do solo representam o primeiro e mais essencial momento de qualquer produtor.

Diante de uma variação climática e de diferentes qualidades dos solos de uma região para outra, o agricultor brasileiro precisa contar com ferramentas para acompanhar e direcionar todas as fases do plantio, um exemplo disso é o calendário agrícola.

Para manter a produção rentável durante todo o ano e, ao mesmo tempo, reduzir os custos evitando desperdícios, compreender as etapas, épocas e as necessidades de cada cultura pode ser fundamental para preparar o solo de maneira adequada desde o início.

Características do solo

Para garantir produção e colheita produtivas, o planejamento correto ocorre por meio do uso de ferramentas tecnológicas e deve estar aliado ao amplo conhecimento do agricultor.

Os fatores responsáveis pela manutenção e preparação do solo antes mesmo do plantio podem ser divididos em três grandes momentos: pré-semeadura, semeadura e emergência/afilhamento.

Pré-semeadura

Durante a primeira etapa, é importante alinhar o local disponível/desejado ao produto. Analisar a drenagem e a temperatura é essencial. Além de seguir rigorosamente o calendário agrícola com as indicações dos movimentos do plantio, adotar práticas de conservação do solo – como a adubação nos períodos pré-definidos – pode impulsionar o sucesso dessa etapa.

O tratamento e correto armazenamento das sementes, principal subsídio de toda essa cadeia, devem fazer parte da programação do agricultor.

As etapas podem garantir o correto andamento do ciclo
(Fonte: Pixabay )

Semeadura

Após a correta análise da qualidade das sementes, é preciso verificar a do solo e as condições climáticas visando garantir sucesso nesse primeiro contato. Manter o espaçamento adequado assim como realizar manejos previamente estabelecidos e estudados também são fundamentais, assim como fazer as adubações conforme o calendário.

Emergência/Afilhamento

Nessa etapa crucial, além da adubação é necessário seguir as orientações em relação ao uso de defensivos agrícolas e ao controle de pragas a fim de garantir a cobertura ideal para a realização de todo o ciclo produtivo.

Ferramentas e planejamento são essenciais para o cultivo
.(Fonte: Pixabay) 

Como evitar interferências no plantio

Os cuidados com o solo devem iniciar antes mesmo da separação dos espaços para o plantio. A definição da cultura adequada ao clima local, condições do solo, época do ano e expectativa de colheita precisam estar em pauta.

Para evitar intempéries, o uso de defensivos agrícolas, a correta adubação e o acompanhamento da evolução de cada plantação são fundamentais. Se detectado com rapidez, qualquer pequeno foco de problema poderá ser revertido sem impactar toda a produção.

Tendência: de volta à agricultura familiar

O consumo consciente e o aumento da busca por produtos livres de agrotóxicos trazem uma nova oportunidade de posicionamento para a agricultura familiar. Com produções menores, é possível manter um controle de qualidade minucioso e atender a uma demanda cada vez mais densa.

O uso da tecnologia no campo

Como em outros setores da economia, o uso da tecnologia também tem impulsionado o crescimento do setor agrícola. O uso de drones para mapear possíveis desníveis ou problemas no solo com extrema precisão e rapidez é apenas um dos exemplos.

Produtores podem contar ainda com equipamentos que atestam a qualidade do solo e verificam a existência ou carência de determinados nutrientes para alertar possíveis necessidades.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa

Gostou? Compartilhe!