Vacina de coronavírus para animais não é adequada aos humanos no combate à covid-19

9 de abril de 2020 3 mins. de leitura
“Bichos silvestres e domésticos sofrem de diferentes tipos de coronaviroses e por isso curas não têm segurança clínica”, diz Governo Federal

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Em meio aos esforços para conter os avanços do novo coronavírus no mundo todo, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) alertou sobre o uso de vacinas contra coronaviroses registradas no Brasil. De acordo com a pasta, a vacina produzida no País é de uso exclusivo de animais e em hipótese alguma deve ser recomendada para humanos.

Após a teoria sobre a eficácia da vacina veterinária circular pela internet, o Mapa divulgou uma nota explicando que os animais sofrem com outros tipos de coronavírus, de agente viral diferente do causador da covid-19. O uso veterinário de vacinas contra o coronavírus também não são eficazes na prevenção do contágio de animais por covid-19.

Em Hong Kong, um cachorro foi diagnosticado com o novo coronavírus, conforme informou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O pet era assintomático e, de acordo com relatório feito pela World Small Animal Veterinary Association (WSAVA), não há indícios de que os animais domésticos possam repassar o vírus para os seres humanos.

(Fonte: Pxhere)
(Fonte: Pxhere)

Fake news

A disseminação de informações falsas sobre a vacina animal em redes sociais fez com que o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan) se posicionasse em nota oficial. De acordo com essa associação, além de não apresentar qualquer eficácia em humanos, a vacina animal de coronavírus pode ter efeitos adversos graves.

O aumento no número de casos do novo coronavírus deve causar impactos no mercado agropecuário. Possível causador do início do surto, o mercado de venda de animais silvestres e selvagens foi interrompido em Pequim. Com um alerta sobre o País, a exportação de carne chinesa deve sofrer queda considerável em 2020.

Panorama brasileiro na pandemia

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

O Ministério da Saúde registrou 6.836 casos e 241 mortes por covid-19 no Brasil até o dia 1º de abril. Em declaração para a imprensa, o Ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o País deve observar um crescimento no número de infectados pelo vírus, visto que mais testes começarão a ser realizados.

A recomendação dos governos de estados de todos os cantos do País é continuar com o isolamento social e manter funcionando apenas serviços essenciais, como é o caso de mercados, farmácias, hospitais etc.

Com o dólar em alta em meio à pandemia, diversos setores da indústria brasileira devem passar por dificuldades nos próximos meses. Agricultores já presenciam o aumento de preço no transporte de cargas e na compra de insumos, o que deve resultar em alimentos mais caros para o consumidor brasileiro.

Quer ficar por dentro das novidades sobre saúde no agronegócio? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como vacinação, H5n8, sanidade animal e melhor manejo para um rebanho saudável. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Governo Federal; Summit Agro.

Gostou? Compartilhe!