Conheça o evento

Quarentena: ovos de galinha apresentam alta demanda

Período de isolamento é um dos fatores responsáveis por aumentar a busca pelo produto

Quarentena: ovos de galinha apresentam alta demanda
29/04/2020 • 2 min. de leitura

Em meio às medidas de isolamento social adotadas pelo Governo Federal para conter os avanços do surto do novo coronavírus em território brasileiro, o comércio de ovos de galinha apresentou uma alta demanda no início de 2020.

De acordo com o Centro Especializado de Pesquisa em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP), o crescimento da demanda de produção de ovos é um movimento comum perto da época de quaresma.

Entretanto, a Mantiqueira, maior granja da América Latina, anunciou que a busca pelos ovos de galinha aumentou 30% nos primeiros dias de março. Esse crescimento em curto prazo fez com que a produção alcançasse as mesmas marcas do período pré-natalino — época em que o produto registra a maior demanda do ano.

Podendo ser consumido em até 90 dias, o que o torna um produto muito prático para o período de quarentena, o ovo é um alimento de grande versatilidade e que compõe diversas refeições brasileiras. Rico em proteínas, vitaminas e sais minerais, ele é uma parte essencial na alimentação de crianças em fase de crescimento e também auxilia na função mental de idosos com deficiência de acetilcolina.

Mudanças no mercado

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Além das implicações geradas pelo período religioso da quaresma e as medidas de isolamento social da quarentena, outro fator pode estar gerando um aumento na demanda de ovos nas mesas brasileiras: o alto preço da carne.

Em 2019, a carne teve alta histórica no mercado nacional, comportamento que deve permanecer neste ano, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O crescimento na procura de ovos de galinha no Brasil é um movimento que vem ocorrendo desde 2019. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o consumo do produto teve uma alta de 11% naquele ano. Em comparação com a média de 192 unidades por habitante de 2018, os brasileiros passaram a consumir 20 ovos a mais anualmente.

Combate ao novo coronavírus

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Com alta demanda e dentro do grupo de setores considerados pelo Governo como essenciais, as empresas de ovo tiveram que se adaptar a rotinas de contenção da covid-19.

O grupo Mantiqueira, por exemplo, anunciou a criação de um Comitê de Contingência do Coronavírus, responsável por monitorar as notícias sobre a disseminação do vírus. Além disso, a empresa decretou a suspensão, por tempo indeterminado, de viagens e deslocamentos de colaboradores de uma granja para outras sedes; rotinas intensificadas de higiene; e home office quando possível.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa e Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada - Esalq/USP (CEPEA).