Preços de frango e porco tiveram alta histórica em 2019

Crescimento do volume de exportação e alta no custo de produção foram alguns dos fatores que levaram ao aumento dos preços

Preços de frango e porco tiveram alta histórica em 2019
14/03/2020 • 2 min. de leitura

Seguindo o mesmo caminho da carne bovina, o preço das carnes de frango e porco tiveram altas históricas em 2019. Entre os principais motivos estão o aumento na exportação dos animais e o movimento natural de livre mercado, que fizeram os preços acompanharem a alta cotação do boi gordo.

Só em dezembro, o aumento do quilo do frango oscilou entre 3% e 3,16%, a depender da região do País. Já o produto final, vendido congelado para o consumidor, teve crescimento de até 14,5%, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea).

A alta é a maior em um período de dois anos e leva em consideração diversos fatores dos mercados interno e externo. O resultado disso é que, mesmo após a queda do volume de exportação e do preço do boi gordo em dezembro de 2019, o valor das carnes de frango e porco continuou subindo.

Custo de produção de frango e suíno bateu recorde

(Fonte: Unsplash)

A alta nos custos de produção de frangos e suínos foi um dos fatores que afetaram o valor das carnes. Segundo dados da Central de Inteligência de Aves e Suínos (Cias) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o custo de produção de frangos (ICPFrango) teve alta de 4,86% durante os dez primeiros meses de 2019.

O ICPSuíno seguiu a mesma tendência, apontando aumento acumulado de 3,30% nos últimos meses do ano passado. Essas taxas foram influenciadas principalmente pelo crescimento da despesa com a nutrição dos animais, que teve alta de 3,44% para o frango e de 2,08% para o suíno.

Mercado asiático influenciou preço

Além disso, o crescimento acelerado no ritmo de exportação movimentou os preços nos mercados interno e externo. Só em 2019, o Brasil vendeu mais de US$ 149 milhões em carne de porco para o exterior, em um aumento de 42% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A carne de frango também refletiu o aumento repentino na exportação. No mesmo mês, houve crescimento de pelo menos 61% na venda externa do produto. Esse é um resultado direto dos problemas enfrentados pelo setor agropecuário asiático, que sofreu com a peste suína africana.

É possível que os preços da carne bovina, de frango e porco não voltem ao patamar de alguns anos atrás. Ricardo Santin, diretor-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), afirmou que a falta de ajustes nos preços nos últimos anos e o aumento no custo de produção vão impossibilitar a redução do valor.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Abra, ABPA, Embrapa