Entenda a tempestade de poeira que atingiu cidades de SP e MG

27 de setembro de 2021 3 mins. de leitura
Moradores do interior de São Paulo e Minas Gerais foram pegos de surpresa por grandes nuvens de poeira que encobriram diversas cidades no último domingo (26)

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Cidades do interior de São Paulo e Minas Gerais passaram por momentos de tensão neste domingo (26). Em pouco tempo, grandes nuvens de poeira e areia transformaram o dia em noite e deram um visual digno de filme de ficção científica às localidades.

Cidades como Franca, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Jales, Araçatuba e Barretos foram algumas das afetadas. Municípios de Minas Gerais próximos à divisa com São Paulo também experimentaram o fenômeno. Vídeos e fotos de moradores da região registraram o ocorrido e mostram grandes nuvens de poeira encobrindo inclusive prédios.

Leia também:

Compra e venda de usados no agro são ‘ganha-ganha’ para todos

Agronegócio poderá ter 5G com rede privada

4 dicas práticas de como ajudar a salvar a Amazônia 

O que forma a tempestade de areia no Brasil?

Em uma tempestade comum, o ar frio desce e ao atingir o solo se espalha de forma radial. Quando isso acontece em uma região árida, o vento acaba espalhando toda a poeira também, este fenômeno é conhecido como haboob.

Tradicionais na Ásia, os haboobs podem alcançar até 160 quilômetros de altura. Apesar de ser um fenômeno natural, ele é raro no Sudeste do Brasil e teve relação com a forte estiagem que se abateu sobre a região nos últimos meses.

A MetSul Meteorologia havia alertado para a possibilidade de vento forte e tempestades de granizo no final de semana em razão de áreas de instabilidades formadas pelo calor intenso dos últimos dias. Com a chegada da umidade da primavera, as variações de temperatura se acentuaram, gerando ventos fortes. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou ventos de 50 km/h até 96 km/h no interior de São Paulo e Minas Gerais.

Como a região passa por uma seca intensa nos últimos meses, o cenário estava posto para o acontecimento do fenômeno: com a tempestade, o vento acaba levantando toda a poeira e vegetação seca decorrente de queimadas, e espalhando-as por longas áreas. 

A seca ainda continua na região, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou no sábado (25) que vários dos mananciais que abastecem Franca, e municípios próximos, tiveram a vazão reduzida a níveis extremos, fazendo com que os rodízios de água sejam necessários na região — alguns locais ficam 36 horas sem água.

Novos episódios podem acontecer em São Paulo e Minas Gerais

O alerta de temporais continua para São Paulo e Minas Gerais e, enquanto as chuvas não normalizarem, existe a possibilidade de novas tempestades de areia. Portanto, vale a pena ficar atento as previsões na sua região, os haboobs se formam em poucos segundos e reduzem a visibilidade quase que instantaneamente. Além disso, as rajadas de vento podem derrubar galhos, placas e até árvores inteiras.

Fonte: O Tempo, Metsul.

Este conteúdo foi útil para você?

156580cookie-checkEntenda a tempestade de poeira que atingiu cidades de SP e MG

Canal Agro