Conheça os custos de produção de café, banana e grãos e saiba como calcular

25 de setembro de 2020 4 mins. de leitura
Metodologias ajudam os produtores a calcular os custos de produção corretamente, o que é essencial para a rentabilidade na lavoura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Além da produtividade, da qualidade e de boas negociações comerciais, o controle dos custos de produção é um dos fatores mais importantes na obtenção de lucro no agronegócio. Para isso, antes de tudo, é essencial saber como calculá-los. Embora essa tarefa não seja tão simples quanto possa parecer à primeira vista, afinal vai muito além de somar os gastos com insumos, ela pode ser feita por qualquer produtor e traz informações importantes para a administração do negócio.

Exemplos da CNA: café, banana e grãos

Um exemplo da importância do cálculo correto dos custos pode ser observado em eventos recentes da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que apresentou estudos sobre os custos de produção de banana, café e grãos em propriedades de Minas Gerais e Goiás. 

Na cafeicultura, por exemplo, foi observado um aumento nos custos de produção de R$ 56 por saca em relação à safra anterior. Isso faz com que a margem bruta seja positiva, mas o lucro líquido, a longo prazo, seja comprometido — um ponto de atenção para o produtor. 

A mão de obra é responsável por quase metade (49%) do custo operacional das lavouras de café, seguida pelos fertilizantes (14%) e produtos fitossanitários (8,2%). 

Análise dos custos de produção do café pela CNA permitiu enxergar aperto na margem líquida (Fonte: Unsplash)
Análise dos custos de produção do café pela CNA permitiu enxergar pressões sobre a margem líquida. (Fonte: Unsplash)

Com a banana, descobriu-se que os principais custos residem na condução das atividades na lavoura e na irrigação, indispensáveis para a atividade. “Conhecer melhor os números da atividade é fundamental para a tomada de decisões”, afirmou Ivanete Pereira dos Santos, gerente-geral da Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), ao portal da CNA. 

Quanto aos grãos, a CNA afirma que a alta produtividade aliada aos bons preços recebidos pelos produtores gerou margens bastantes positivas no cenário analisado (produção de soja e milho em Cristalina, Goiás).

Como calcular os custos de produção na lavoura?

Os detalhes dos cálculos dependem de cada cultura e propriedade. No entanto, de maneira geral, é possível dividir o cálculo dos custos operacionais entre os custos variáveis (como o custeio da lavoura e as despesas pós-colheita) e os fixos (depreciação de instalações e equipamentos, por exemplo). Além disso, é interessante calcular o custo da terra (ou seja, quanto o valor da propriedade renderia em outras aplicações). 

Em primeiro lugar, vem aquilo que muitos agricultores consideram como “custos de produção”, mas que é apenas uma parte da conta: os insumos. Aqui, é necessário somar tudo que foi gasto em sementes, fertilizantes, defensivos e outros produtos necessários para o plantio. Nesse ponto, é importante observar que o cálculo é feito apenas sobre o que foi utilizado, e não pelo que foi comprado. Por exemplo: se você investiu R$ 40 mil em fertilizantes, mas usou apenas metade, soma-se R$ 20 mil.

Cálculo dos custos de produção no agronegócio vai muito além de contabilizar os insumos (Fonte: Unsplash)
Cálculo dos custos de produção no agronegócio vai muito além de contabilizar os insumos. (Fonte: Unsplash)

Na sequência, é necessário somar a folha de pagamento, um dos principais custos nas lavouras, e outras despesas administrativas (energia, combustível, escritório, entre outras). Os investimentos em máquinas e instalações devem ser contabilizados, mas não apenas pelo valor de suas prestações e sim calculando o valor total do bem diluído ao longo de sua vida útil. Por fim, também é indispensável calcular as despesas financeiras da lavoura, como os juros de financiamentos e empréstimos.

As metodologias completas para o cálculo dos custos de produção, com as fórmulas matemáticas, podem ser estudadas no site da CNA. Outra publicação importante sobre o assunto, que também pode ser consultada livremente, é a da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Ministério da Agricultura. O portal da Conab também conta com planilhas de custos de produção para diversas culturas atualizadas. 

Quer saber mais como melhorar o controle de custos da sua produção? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas do setor. 

Fonte: Conab e CNA.

Gostou? Compartilhe!