Produção de celulose no Brasil avança 7,5% no 3º trimestre

19 de dezembro de 2020 3 mins. de leitura
Apesar da pandemia por coronavírus, cadeia produtiva da celulose segue crescendo e planeja R$ 35 bilhões em investimentos nos próximos 3 anos

Em meio a crise econômica provocada pela pandemia, diversos setores do agronegócio brasileiro têm conseguido manter um ritmo de crescimento sustentável e realizar novos investimentos. É o caso da cadeia produtiva de produtos florestais, como a produção de celulose, que planeja dobrar os recursos investidos para a expansão da atividade nos próximos três anos.

Segundo dados divulgados pela Associação da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), a produção de celulose no Brasil alcançou 5,37 milhões de toneladas no terceiro trimestre de 2020. O número representa uma alta de 7,5% quando comparado ao mesmo período de 2019.

A Ibá prevê investimentos em expansão destinado para florestas, novas fábricas, expansões, tecnologia e ciência na ordem de R$ 35,5 bilhões até 2023. O valor representa quase o dobro do investido nos últimos quatro anos.

Exportações de celulose

Exportações são o principal destino da celulose brasileira. (Fonte: Shutterstock)
Exportações são o principal destino da celulose brasileira. (Fonte: Shutterstock)

O crescimento do setor de celulose tem sido sustentado pelas vendas externas, que representam quase 70% da destinação da produção. Na comparação entre os terceiros trimestres de 2019 e 2020, as exportações de celulose aumentaram 11,7%, registrando 3,74 milhões de toneladas. Enquanto isso, o consumo interno diminuiu 1,7%, indo para 1,67 milhões de toneladas no período de julho a setembro de 2020.

Papel e painéis de madeira

Por outro lado, no caso do papel e dos painéis de madeira, o mercado interno é o principal destino da produção. Os dois produtos tiveram caminhos inversos no trimestre: a produção de papel caiu, mas as vendas de painéis de madeira saltaram tanto no mercado doméstico quanto no externo.

Foram produzidas 2,57 milhões de toneladas de papel no terceiro trimestre, um número que representa um recuo de 2,9% frente ao mesmo período registrado em 2019. As exportações do produto diminuíram em 12,8%, para 497 mil toneladas, enquanto as vendas internas se mantiveram estáveis, com 1,37 milhão de toneladas.

Os painéis de madeira, que têm grande uso na indústria da construção civil, tiveram um aumento das vendas durante o período de 21,4% na comparação dos trimestres, enquanto as exportações avançaram 22,6%.

Tamanho do setor

Eucaliptos representam grande parte das plantações do setor produtivo da celulose. (Fonte: Shutterstock)
Eucaliptos representam grande parte das plantações do setor produtivo da celulose. (Fonte: Shutterstock)

A cadeia produtiva florestal, a qual reúne empresas que tem nas árvores cultivadas a base da sua produção, oferecendo bioprodutos e biomateriais, atingiu pela primeira vez uma receita bruta total na casa de R$ 100 bilhões em 2019, de acordo com a Ibá.

A contribuição do setor para a balança comercial brasileira foi de US$ 10,3 bilhões em 2019, o segundo melhor resultado dos últimos 10 anos. Essa cadeia industrial representa 1,2% do PIB Nacional.

Em 2019, foram 1,3 milhão de postos de trabalho, na cadeia de árvores plantadas, somando oportunidades para 3,75 milhões de brasileiros em todo o País. Com os investimentos de expansão previstos até 2023, devem ser criados mais 36 mil novos postos de trabalho.

Conheça o maior e mais relevante evento de agronegócio do Brasil.

Fonte: Reuters, Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

Canal Agro