Pecuária eficiente trabalha na proteção do meio ambiente

7 de outubro de 2020 3 mins. de leitura
Sustentabilidade se torna uma das principais preocupações do setor e pode ajudar no aumento da produtividade do gado

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Apesar da queda de 0,7% no número de bovinos entre 2017 e 2018, o Brasil segue tendo uma população de gado maior do que a de humanos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), temos o maior rebanho comercial do mundo, com mais de 213,5 milhões de cabeças.

Esses dados demonstram a importância da atividade pecuária na economia brasileira e no sustento de diversos produtores, entretanto a atividade demanda muito dos recursos naturais do planeta e gera um alerta de sobrecarga no meio ambiente.

Como a pecuária pode trabalhar para ser mais eficiente e, consequentemente, mais sustentável? Quais são os reais benefícios e custos desse modelo de agronegócio? Entenda como a transformação pode ser feita.

As vantagens da pecuária sustentável

Embrapa trabalha com criação de tecnologias que diminuem desperdício de recursos naturais na pecuária. (Fonte: Shutterstock)
Embrapa trabalha com criação de tecnologias que diminuem desperdício de recursos naturais na pecuária. (Fonte: Shutterstock)

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) trabalha com o desenvolvimento de tecnologias que auxiliam na redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) na pecuária. Os sistemas de integração lavoura-pecuária (ILP) e lavoura-pecuária-floresta (ILPF) são alguns dos modelos que operam em manejo hídrico, melhoramento genético e qualidade da carne.

Elaborar meios que elevem a eficiência da cadeia produtiva é uma das ferramentas para evitar desperdício de recursos naturais, e um exemplo disso é a automatização das etapas de produção da carne bovina, que colabora para o aumento de produtividade no campo e a diminuição do impacto da atividade na natureza. Essa transformação, porém, não vem com custo zero para os produtores.

Como fazer com que o agronegócio adote modelos sustentáveis ecológica e financeiramente? Aqui entra a importância de o poder público criar modelos de incentivo fiscal para aqueles que contribuírem para o meio ambiente. Uma ação relacionada é o programa Terra Legal, que oferece linha de crédito rural e assistência técnica para os donos de terra na Amazônia que ajudarem no combate a crimes ambientais.

Impacto no meio ambiente

Segundo o levantamento feito pelo Museu Emílio Goeldi, em Belém (PA), a pecuária é responsável direta por 80% do desmatamento amazônico. Isso ocorre porque muitos produtores queimam a área florestal para abrir espaço e alocar o gado. Em entrevista para o portal da Embrapa, Caio Penido, criador da Liga do Araguaia, que trabalha para a implantação da pecuária sustentável no Brasil, caracterizou o desmatamento ilegal como o “calcanhar de Aquiles” do País.

Para combater esse tipo de ação, desde 2012 existe o Novo Código Florestal Brasileiro, que atua na defesa das Áreas de Preservação Permanente e garante que os recursos hídricos e a estabilidade geológica sejam protegidos por lei, gerando punição legal para aqueles que a desrespeitarem.

Quer saber mais sobre pecuária sustentável? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas sobre agronegócio do País.

Fonte: Embrapa, Brasil De Fato, SNIF e Sipam.

Gostou? Compartilhe!