Tecnologia como ferramenta essencial no desenvolvimento do gado leiteiro

16 de setembro de 2019 3 mins. de leitura
Produtores de leite que não aplicam tecnologias para o manejo do rebanho no dia a dia perdem espaço em um mercado cada vez mais acirrado

Segundo levantamento da Embrapa Gado de Leite, o Brasil ocupa a quarta posição como maior produtor de leite em escala mundial. Esse alimento, presente na mesa de grande parte das famílias brasileiras e de enorme peso econômico, tem passado por transformações importantes em seu modelo de produção graças aos usos da tecnologia.

Parte das inovações que têm sido desenvolvidas para o segmento é incentivada pelo próprio comportamento do setor: o trabalho envolvendo a produção leiteira tem exigido cada vez mais profissionalização do produtor, além disso, o fato de dominar uma fatia significativa do mercado leva à necessidade de se investir em modelos mais precisos e eficientes de manejo do rebanho.

Por falar em profissionalização do trabalhador do campo, é interessante observar que muitos nasceram em meio às novidades da era tecnológica e agora estão ingressando nesse mercado tendo plena consciência de que a tecnologia é uma grande aliada que beneficia tanto o grande quanto o pequeno produtor e que deixá-la de lado pode significar limitar o próprio crescimento.

Tecnologia presente em todos os processos

Ao aliar o conhecimento técnico às diversas aplicações da tecnologia, o produtor moderno tem a oportunidade de contar com um grande diferencial competitivo. Um exemplo disso são as melhorias que objetivam aumentar a qualidade e quantidade do alimento direcionado para os animais com preços mais praticáveis. Nesse sentido, é possível chamar atenção para as ferramentas usadas na irrigação, no manejo de pastagens e na fertilidade do solo.

A tecnologia como aliada na produção de leite também se mostra essencial para o controle das vacas com o uso de sensores para acompanhamento. O produtor que utiliza esses recursos tem a oportunidade de identificar possíveis problemas de saúde no animal com antecedência, evitando que a produção seja prejudicada, o rebanho sofra com desconforto e haja a perda de desempenho.

As vantagens se estendem para além do campo: ferramentas básicas, como planilhas, aplicativos, sites de gerenciamento e plataformas de vendas, também estão ao alcance de todos atualmente e são essenciais para a boa gestão da parte administrativa do negócio.

Por fim, vale lembrar que muitas das alternativas disponíveis para o pecuarista não requerem gastos e, em vários casos, funcionam perfeitamente sem a necessidade de conexão com a internet. Isso caracteriza um ponto a favor para quem está começando agora e deseja se familiarizar com as opções antes de escolher uma aplicação ideal.

De um lado estão as inovações e empresas de tecnologia com foco no setor; do outro, o mercado cada vez mais acirrado. Nesse meio, quem ainda não se preocupou com aquilo que pode usar, em termos tecnológicos, precisa analisar maneiras de implantar algumas dessas novidades em sua rotina não somente para facilitar a vida mas também para otimizar todos os processos e obter lucros mais sólidos.

Curtiu o assunto? Reunimos especialistas e autoridades de diferentes áreas do setor de agronegócios. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa, Animal Business.

Gostou? Compartilhe!