Rotas Rurais: fazendas de São Paulo serão registradas no Google Maps

27 de março de 2020 3 mins. de leitura
Projeto que é parceria entre o governo de São Paulo e o Google busca oferecer segurança e facilitar acesso a serviços essenciais

O programa Rotas Rurais marca uma parceria inédita entre o governo do estado de São Paulo e o Google, possibilitando o mapeamento de boa parte da zona rural da região. O objetivo do projeto é criar endereços digitais para as mais de 340 mil propriedades rurais de São Paulo, facilitando o acesso a essas localidades e proporcionando segurança para os moradores.

O projeto conta com o apoio de instituições como a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag) e a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). É a primeira vez que um projeto como o Rotas Rurais acontece na América Latina, abrindo portas para que outras iniciativas do tipo aconteçam em toda a região.

A oportunidade de registrar fazendas no Google Maps é possível por meio da ferramenta gratuita “Plus Codes”, criada e disponibilizada pelo próprio Google. Essa tecnologia funciona como uma espécie de conversor, que traduz as informações fornecidas por satélite, como as coordenadas de latitude e longitude, em códigos postais.

Rotas Rurais: Google Maps facilitará acesso a serviços públicos

(Fonte: Unsplash/ZU photography)

O mapeamento de zonas rurais viabiliza a melhoria do transporte na região, facilitando o acesso a serviços públicos básicos, como de saúde e segurança. O Rotas Rurais também terá um papel fundamental na atuação de empresas privadas na zona rural, facilitando a logística e distribuição de produtos do agronegócio local.

Além disso, o projeto visará mapear estradas rurais de mais de 645 municípios de São Paulo. O trabalho será realizado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão de pesquisa vinculado ao governo do Estado, que, além do Plus Codes, usará ferramentas próprias.

Programa visa mapear 300 municípios paulistas em 30 meses

(Fonte: Unsplash/Vladyslav Cherkasenko)

Além das mais de 340 mil propriedades rurais que serão mapeadas, o projeto também pretende obter dados dos mais de 645 municípios do Estado. O trabalho é extenso mesmo com o auxílio da tecnologia, e a previsão do governo é que os primeiros seis meses do projeto sirvam apenas para estruturar uma base de dados antes que o mapeamento seja feito.

A meta é que ao menos 300 municípios paulistas sejam mapeados nos primeiros 30 meses do programa. Após esse período, os dados desses lugares estarão disponíveis em aplicativos, como o próprio Google Maps, Waze e outros.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Governo de São Paulo

Gostou? Compartilhe!