Inovação tecnológica impulsiona mercado de amendoim

3 de abril de 2020 3 mins. de leitura
Utilizando as novas tecnologias, os cultivadores de amendoim têm incentivo maior na produção

A modernização no agronegócio está cada vez mais comum: 67% das propriedades agrícolas brasileiras já utilizam algum tipo de inovação tecnológica, de acordo com a Secretaria-Executiva da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP). Produtores utilizam as novidades para aumentar a produção e, em longo prazo, reduzir os custos do cultivo dos alimentos. Entre os produtos impulsionados pelas novas tecnologias está o amendoim.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no Brasil existem 157 mil hectares de plantações de amendoim, com colheita de 516 mil toneladas, o que rende, aproximadamente, 3 mil quilos por hectare de cultivo. De toda essa produção, cerca de 90% acontecem no Estado de São Paulo.

(Fonte: Shutterstock)

Opção para rotação com canaviais

Quando é discutida a tecnologia no agronegócio, não se trata apenas de máquinas e softwares que agilizam as etapas da produção, já que inovações nas táticas de manejo e aproveitamento do campo também são tidos como novas tecnologias. Um bom exemplo é a rotação de plantações.

Entre as alternativas para rotação está o cultivo do amendoim alternado com o da cana-de-açúcar; isso porque o grão gera ganhos agronômicos para a gramínea, como correção e incremento da fertilidade do solo, redução da infestação das principais pragas e doenças da cana, controle de plantas daninhas e redução da população de nematoides, pelo fato de o amendoim não funcionar como um hospedeiro.

Vantagens das inovações tecnológicas

A inserção das inovações tecnológicas tem, como papel principal, intensificar os números do plantio de amendoim. Graças a elas, os números das produções têm aumentado consideravelmente nos últimos anos. Por exemplo, em 2015, existiam 90 mil hectares de plantações de amendoim; em 2020, esse valor subiu para mais de 150 mil hectares, em um aumento de 60% na área de cultivo.

(Fonte: Shutterstock)

Um dos fatores principais para o crescimento são as novas máquinas, que facilitam o trabalho nos processos de plantio, pulverização e colheita. Outra parte da produção de amendoim potencializada pelas máquinas modernas é a secagem, agilizada graças aos silos que permitem o armazenamento e a secagem de forma artificial. Esses estoques têm a capacidade de aquecer a até 42°C, permitindo que os grãos atinjam o nível perfeito de umidade para a comercialização.

Silo de secagem de amendoim. (Fonte: TV TEM/Reprodução)

Esses tratamentos também permitem que o produtor armazene a produção por até um ano, enquanto espera pelo melhor preço para o negócio. Além de maiores números e opções no mercado, essas alternativas fazem com que o alimento seja produzido e mantido com melhor qualidade.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, Café Point.

Gostou? Compartilhe!