Agricultores familiares terão acesso a programa digital de informação

6 de outubro de 2020 3 mins. de leitura
Programa foi criado por Michael Kremer, vencedor do Nobel da Economia, e irá ajudar na produtividade e na rentabilidade dos cultivos

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou uma parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) que pretende ajudar agricultores familiares do Nordeste através de consultoria agrícola digital. O Brasil será o primeiro país da América Latina a implementar o programa, que foi desenvolvido pela organização PAD (Agricultura de Precisão para o Desenvolvimento).

Um dos fundadores da PAD é o norte-americano Michael Kremer, que ganhou o Prêmio Nobel da Economia, em 2019, por conta de sua abordagem experimental para aliviar a pobreza global. Até agora, a PAD já ajudou mais de 3,6 milhões de agricultores em oito países da África e da Ásia – Etiópia, Índia, Ruanda, Paquistão, Zâmbia, Bangladesh, Quênia e Uganda. Segundo Kramer, o programa aumentou em 4% a produtividade nesses locais, com o crescimento de insumos chegando a 22%. Isso se reflete em um aumento da rentabilidade de famílias que vivem em situações de vulnerabilidade.

“O IICA, que representa cada uma das diferentes agriculturas das Américas, vem para trazer as boas-vindas com esta aliança com Michael Kremer, que traz para nós este grande instrumento de desenvolvimento”, disse a ministra Tereza Cristina, do Mapa, durante o anúncio da parceria.

PAD aumentou a produtividade em 4% nos países em que foi aplicado. (Fonte: Fotos Públicas)
PAD aumentou a produtividade em 4% nos países em que foi aplicado. (Fonte: Fotos Públicas)

Como funciona o programa

O ministério também está desenvolvendo o programa Ater Digital, que irá aplicar a assistência técnica digital para agricultores familiares. Já na PAD, os agricultores receberão informações de extensão rural através de SMS, com dados como previsões meteorológicas, técnicas de plantio, manejo de culturas, informações sanitárias e rendimento das colheitas.

O modelo digital de comunicação se torna eficiente e necessário, já que o Mapa não está podendo fazer visitas presenciais aos agricultores familiares. Com a PAD, mesmo locais sem internet poderão receber as mensagens, que necessitam apenas das redes de telefonia móvel. Estima-se que 100 mil agricultores do Nordeste serão beneficiados com a nova tecnologia na primeira fase, mas a expectativa é de que o programa chegue a 1 milhão de pessoas.

Outra vantagem da comunicação digital é no custo: cerca de US$ 1,5 por família a cada ano, ou até 300 vezes menos do que as técnicas tradicionais de assistência. “Os custos são baixos e estão baixando ainda mais por causa da queda dos preços dos celulares, e as pessoas têm mais acesso às informações”, comentou Kremer. A Colômbia também está em negociações para aplicar o programa em seu território, fomentando a agricultura familiar na América Latina.

Programa deve chegar a até 1 milhão de agricultores familiares do Nordeste brasileiro. (Fonte: Fotos Públicas)
Programa deve chegar a até 1 milhão de agricultores familiares do Nordeste brasileiro. (Fonte: Fotos Públicas)

Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Gostou? Compartilhe!