Conheça o evento

Renovação da frota de tratores com financiamentos rurais

Bancos de crédito do setor agropecuário estão abrindo novas oportunidades de financiamento rural, e os agricultores estão vendo nisso uma alternativa para a renovação da frota de tratores

Renovação da frota de tratores com financiamentos rurais
29/03/2020 • 2 min. de leitura

A importância do maquinário para o setor agrícola não é nenhuma novidade, uma vez que auxiliam no aumento da produtividade e da qualidade dela, por exemplo. Por outro lado, o acesso a essas máquinas, como tratores e colheitadeiras, é um tanto quanto restrito devido ao seu alto custo de aquisição e de manutenção. Nesse sentido, programas governamentais e privados vêm sendo implementados como uma maneira de beneficiar, principalmente, os pequenos e médios produtores na renovação da frota deles.

A solução veio por meio de melhorias nos financiamentos rurais, com novas oportunidades e facilidades para esses produtores por meio do BNDES, do Plano Safra, do Pronaf e de iniciativas privadas (a exemplo do Bradesco Agronegócio) entre outros.

Plano Safra

Lançado em 2003, o Plano Safra nada mais é que um conjunto de políticas de financiamento para agropecuária, custeando e investindo na produção, diminuindo tributos e agindo com práticas a fim de, basicamente, criar um Fundo de Investimentos para o setor.

No plano de 2019-2020, o valor previsto foi de R$ 225,59 bilhões, divididos entre crédito rural e investimentos, como apoio à comercialização e inclusive a financiamentos para construção e reforma de casas dos pequenos agricultores. Em conjunto com essas iniciativas, também foi implementada uma medida provisória de redução dos custos financeiros e aumento da oferta de crédito.

O objetivo do governo com essa prática é justamente facilitar o acesso do produtor às linhas de crédito, com o objetivo de eles renegociarem dívidas e também investirem no setor.

Pronaf

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) é outra espécie de financiamento para custo e investimentos no setor, visando beneficiar a geração de renda e principalmente a mão de obra familiar.

Dentro dele, existe uma série de programas voltados a segmentos específicos, como:

  • da agroindústria;
  • da mulher agricultora;
  • dos produtores de agroecológicos ou orgânicos;
  • de investimentos em tecnologias ambientais e renováveis;
  • de aumento da produção;
  • dos beneficiários entre 16 e 29 anos;
  • de pessoas com renda familiar bruta de até R$ 20 mil.

Bancos privados

Instituições privadas tendem a oferecer, também, alternativas de financiamento e crédito. As opções podem ter prazos que variam desde 60 até 96 meses, ou, de acordo com a atividade, com taxas entre 7% a 10,5% conforme a Receita Operacional Bruta Anual, podendo financiar até 90% do valor da máquina.

BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é um órgão do governo federal que atua em diferentes áreas do setor econômico, inclusive na agricultura, como é o caso do Finame Agrícola. Essa linha de crédito é intermediada por outras instituições financeiras credenciadas e tem alguns requisitos, por exemplo: os equipamentos devem ser novos e produzidos no Brasil.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: CNA Brasil,  Mapa, BNDS