Conheça o evento

Por que é importante contratar o seguro agrícola?

O seguro agrícola cresceu 15,6% no Brasil em 2019, mas apenas 10% do agronegócio brasileiro está assegurado

Por que é importante contratar o seguro agrícola?
22/06/2020 • 3 min. de leitura

O seguro agrícola ameniza os riscos de perdas no agronegócio e proporciona a recuperação da capacidade financeira do produtor na eventualidade de sinistros ocorridos por motivos naturais. Em 2019, o mercado brasileiro emitiu R$ 5,3 bilhões em prêmio no seguro agrícola, um crescimento de 15,6% em comparação a 2018.

"Esse crescimento do setor deve-se principalmente ao maior investimento dos governos na subvenção agrícola e a uma maior percepção dos produtores em relação aos riscos", defendeu Joaquim Neto, superintendente de produtos Agro da Tokio Marine Seguradora.

"Ainda assim, temos como grande desafio aumentar a participação do seguro rural entre os agricultores", comentou o executivo. Atualmente, os seguros para o setor agrícola cobrem apenas 10% do mercado nacional.

“Sem seguro, o retorno de um produtor à sua atividade pode levar até três anos”, ele exemplificou. “Por outro lado, se tiver seguro, o pagamento do sinistro é feito em até 30 dias, ou seja, essa rápida recuperação da atividade acaba beneficiando toda a cadeia produtora”, afirmou o superintendente de produtos.

Contratação do seguro agrícola

Investimentos em equipamentos também devem ser incluídos no cálculo do seguro agrícola. (Fonte: Shutterstock)

"O seguro agrícola pode ser contratado por qualquer tipo de produtor por meio de corretores de seguro de forma simples e ágil", garantiu Joaquim Neto. A partir das informações das safras, é possível formatar coberturas que atendam às demandas dos produtores pequeno, médio e grande.

“Na formatação da apólice, levamos em consideração uma série de fatores, como o município da propriedade rural, as culturas produzidas e as épocas de plantio”, explicou o executivo. O produtor também pode contratar o seguro por talhonamento, que é específico para certas áreas da plantação com diferentes tempos de plantio e tipos de semente.

O agricultor deve verificar se seus investimentos em tecnologia são considerados. “Quanto mais o agricultor investe em sua produção com maquinário de ponta, correção do solo, adubos, defensivos de última geração, sementes e até a utilização de irrigação, mais o seguro deve atender à expectativa de aumento de produtividade”, esclareceu o profissional.

Principais modalidades e coberturas

O seguro agrícola é um instrumento fundamental de proteção ao produtor rural para garantir a continuidade na atividade no caso de perdas. (Fonte: Shutterstock)

As modalidades de seguro mais contratadas pelo agronegócio são o de safras e o de equipamentos, segundo o especialista. O seguro de safras oferece proteção contra perdas decorrentes de eventos climáticos, como seca, excesso de chuva, granizo, geada e variação excessiva de temperatura.

O gestor explica que o produto da seguradora é dividido em três modalidades: Risco Nomeado, com o sinistro calculado pelo percentual de dano; Multirrisco Custeio, que garante o retorno do investimento realizado no plantio e na manutenção da lavoura; e Produtividade, que cobre a produção do agricultor de acordo com o nível de cobertura contratado, quando houver diferença entre a produtividade segurada e a colhida.

Já o seguro de equipamentos é destinado à proteção do maquinário utilizado nas operações de plantio, manejo, condução e colheita de cultivos agrícolas.

Subvenção econômica ao Prêmio do Seguro Agrícola

A subvenção é um auxílio oferecido tanto pelo governo federal quanto pelos estaduais paulista e paranaense, que assumem parte do custo de contratação do seguro rural pelo agricultor. “A subvenção é muito importante para a sustentabilidade do seguro rural e um estímulo à contratação pelo agricultor”, avaliou Joaquim Neto.

No Brasil, desde 2006, quando o Governo passou a subvencionar o seguro no agronegócio, o número passou de 1,5 milhão de hectares segurados em 20 culturas, para os atuais 12 milhões de hectares em 70 culturas.

Em 2020, o governo federal anunciou o aumento da subvenção federal do seguro agrícola para R$ 1 bilhão. Conforme estimativas de Joaquim Neto, essa medida, somada ao esforço das seguradoras em ampliar o conhecimento e a importância do seguro entre os produtores, deve impulsionar a contratação de seguro no agronegócio em até 50% este ano.

Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Susep.