O queijo brasileiro é sucesso em concurso mundial na França

Concurso mundial na França comprova que o queijo brasileiro agrada paladares europeus. O País foi representado com 127 peças e voltou para casa com 58 medalhas

O queijo brasileiro é sucesso em concurso mundial na França
12/03/2020 • 3 min. de leitura

O Brasil foi fortemente representado no Concours Mondial du Fromage et des Produits Laitiers — concurso mundial dos queijos e laticínios, em tradução livre —, que aconteceu de 2 a 4 de junho de 2019 na França. O concurso ocorre a cada dois anos, com a participação de 23 países; e, apesar de o queijo brasileiro já ter trazido medalhas, foi a primeira vez que o número de premiações surpreendeu: foram 58. Antes, recebeu 12 em 2017 e uma em 2015.

Os critérios de julgamento foram textura, sabor e aparência, e as categorias de premiação eram super ouro, ouro, prata e bronze. Quatro queijos brasileiros faturaram a mais importante: a super ouro. Os demais resultados foram: sete produtores levaram o ouro, 21 a prata e 26 o bronze.

Minas Gerais arrebatou 50 das premiações, com destaque para os produtores da Serra da Canastra, que conquistaram 24 delas, incluindo três super ouro. O número de peças concorrentes e o resultado do concurso colocam o Brasil entre os maiores produtores e, principalmente, com queijos que estão entre os melhores do mundo.

(Fonte: Pixabay)

Sucesso amplia possibilidades para produtores e negócios no Brasil

João Carlos Leite, presidente da Associação dos Produtores da Canastra (Aprocan) — e premiado com um bronze no mundial —, diz que esse tipo de destaque faz crescer o interesse no e pelo País e que é como um atestado de qualidade para exportação do produto.

Na verdade, o interesse pelo País e seu histórico na produção de queijo foi quase instantâneo. De acordo com uma das maiores revistas de gastronomia do País, a Menu, o renomado especialista mundial em queijos Roland Barthélemy demonstrou interesse em criar um centro de formação de queijeiros no Brasil.

Além disso, a exportação de queijo pode ser ampliada. Apesar de ainda ser modesto no segmento de exportação do produto, o ano de 2019 já reservava outra boa notícia. Em julho, a ministra Teresa Cristina, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), anunciou que a China estava abrindo os mercados para os produtos lácteos do Brasil.

Só em 2018, a China importou de outros países 108 mil toneladas em queijos — dado que mostra uma excelente perspectiva para o Brasil, que poderá pegar uma fatia desse mercado.

A ministra afirmou que a notícia chegou em boa hora, pois o setor leiteiro passava por dificuldades e isso impulsionaria a cadeia produtiva do leite e, consequentemente, a dos produtos derivados, como o queijo.

(Fonte: Pixabay)

O queijo e o vencedor: conheça as premiações

Conheça os grandes premiados no Concours Mondial du Fromage et des Produits Laitiers:

Super ouro

Curado Fazenda Santuário do Mergulhão – Aprocan

Queijo do Ivair Rótulo Preto Reserva – Aprocan

Canastra Queijaria Vale da Gurita – Aprocan – Canastra

Queijo Cuesta 8 meses - Leiteria e Laticínios Pardinho Artesanal – Fazendas Sant’Anna

Ouro

Mineirinho – Alexandre Honorato

Queijo Canaã – Associação dos Produtores Artesanais de Queijos do Serro (Apaqs)

Vale da Gurita Super – Aprocan

Rancho 4R 180 dias – Aprocan

Claudinei Donizete 60 dias – Fazenda Bela Vista

Nevoa Tronco de Pirâmide – Rancho das Vertentes

Cruzilia 300 – Laticínios Cruzilia

Prata

Sertanejo – Carlos Pereira Adelmo Apaqs

Maria Nunes Meia Cura – Apaqs de Sena Brandão Christiane

Turvo Grande Mofado – Apqs Marques de Pinho Deobaldino

Santana – Apaqs Santana dos Santos Lindomar

Dona Laia – Apaqs Simões Jorge Marilia

Queijo do Zé Mário – Aprocan

Santuário do Mergulho Extra Curado – Aprocan

Roça da Cidade Real Meia Cura – Aprocan

Vale Encantado – Aprocan

Capão Grande Meia Cura – Aprocan

Pingo de Amor Meia Cura – Aprocan

Pingo de Amor Curado – Aprocan

Pingo de Amor 22 Jours – Aprocan

Queijo do Marajó - Fazenda São Victor

Mandala 12M – Leiteria e Laticínios Partinho Artesanal Ltda

Ruda – Carolina Pereira

Kefir – Queijaria Bela Fazenda Sinueiro

Serra dos Arachás – Serra dos Arachás

Alagoa Pequena – Queijo D'Alagoa

Requeijão – Laticínios Cruzilia

Craveiro – Carolina Peirera de Moraes

Bronze

Rio das Pedras – Apaqs

Elber Miranda Idanir Paixão – Apaqs

Curupira - Tulio Madureira da Silva – Apaqs

Quilombo Casca Lavada – Ivacy Pires dos Santos – Apaqs

Queijo do Serjão – Aprocan

Queijo do Valtinho – Aprocan

Tradição da Canastra Curado – Aprocan

Rancho 4R 60 dias – Aprocan

Queijo do Ivair Curado – Aprocan

Queijo Dinho 25 dias – Aprocan

Queijo do Miguel Extra Curado – Aprocan

Porto Canastra Curado – Aprocan

Queijo do Claudio – Aprocan

Beira da Serra – Aprocan

Queijo da Santa Curado – Aprocan

Guilherme Henrique Silva – Aprocan

Minas Artesanal - Cooperativa do Serro

Claudinei Donizete 45 dias – Fazenda Bela Vista

Claudinei Donizete 120 dias – Fazenda Bela Vista

Vitória – Fazenda Vitória

Serra do Pico – Laticínio Grupiara

Dona Nega Minas Curado – Minas Cheese Ireland's Homemade

Honey Moon Minas Curado – Minas Cheese Ireland's Homemade

Dagano – Laticínios Cruzilia

Datas Guzerá – Queijaria Datas Richard

Império – Queijo Bicas da Serra

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: CNA; Mapa; Mondial du Fromage; Fundação Joaquim Nabuco