Por que a pelagem do pescoço do touro Nelore pode escurecer?

29 de outubro de 2020 3 mins. de leitura
Mancha acinzentada no pelo do animal é um indicador da maturidade sexual

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

A raça Nelore está entre as mais conhecidas no Brasil. Originária da Índia, os primeiros animais dessa categoria chegaram aqui no século 17XVII. Rapidamente, esses bovinos ganharam dianteira no rebanho brasileiro. 

No entanto, há um elemento que costuma despertar a curiosidade de quem observa esses animais. Embora seja comum, há uma particularidade interessante que pode saltar aos olhos: trata-se do fato de a pelagem branca do touro se tornar acinzentada com o passar do tempo. 

Saiba por que isso acontece entre os animais dessa raça e o que isso tem a ver com o mercado de reprodução desse tipo de zebu.

Maturidade

A marcação cinza no pescoço significa que o animal atingiu a idade reprodutiva. (Fonte: Shutterstock)

A pelagem do Nelore costuma ser branca sobre um couro preto. Por isso, a pele desse bovino é altamente resistente ao calor. Não à toa, a adaptação às terras brasileiras ocorreu com facilidade: o clima tropical se mostrou propício à criação desse tipo de zebu.

No entanto, conforme o macho se aproxima da maturidade sexual, a pelagem do pescoço costuma ficar acinzentada. Esse é um fenômeno genético comum, mas não se aplica às fêmeas: trata-se de uma característica secundária específica dos touros.

Essa marcação pode ser um “termômetro” para os criadores, sobretudo no caso de proprietários que criam touros para reprodução. Conforme for a coloração acinzentada no pescoço dos animais, sabe-se que ele se aproxima da idade reprodutiva.

Curiosidade

Porém, essa marcação na pelagem pode enganar. Como há Nelores que são manchados naturalmente, é possível haver confusão. Nesse caso, tanto machos quanto fêmeas podem apresentar pigmentação na pelagem, mas ela tende a ser comum ao longo do ciclo de vida do bovino — não há relação com o desenvolvimento da capacidade reprodutiva do animal.

Além disso, esse por si só não é um indicador de qualidade reprodutiva. A competitividade do mercado tem exigido testes refinados no controle andrológico. Por isso, trata-se de uma curiosidade que por si só não é capaz de revelar a fertilidade do animal.

Quer saber mais sobre bovinos? Inscreva-se no Summit Agro, evento que reúne os maiores especialistas em agronegócio do Brasil. 

Fonte: Summit Agro.