Como as geadas podem beneficiar culturas

24 de junho de 2020 3 mins. de leitura
Nem sempre as geadas representam um problema para os agricultores, e algumas culturas podem se beneficiar desse evento climático
Com a chegada do inverno, a ocorrência de geadas preocupa os agricultores. O evento climático pode destruir totalmente plantações de hortaliças, prejudicar tanto safras de frutas quanto as de grãos e afetar até a pecuária. No entanto, algumas culturas se beneficiam desse fenômeno, que pode ajudar a aumentar a produtividade da plantação e evitar pragas. Essa manifestação climática é de difícil previsão e acontece em uma curta duração. Os estados do Sul do Brasil, bem como Mato Grosso do Sul, São Paulo e região sulina de Minas Gerais, são os mais afetados por esse evento provocado pelo frio.

Diferentes tipos de geada

Embrapa alerta para o risco de geadas no Mato Grosso do Sul durante o início do inverno deste ano. (Fonte: Shutterstock)
O entendimento da dinâmica desse fenômeno é essencial para que o agricultor possa se preparar e até mesmo tirar proveito do acontecimento climático. De forma geral, para a agronomia, as geadas acontecem de duas formas, a mais comum no Brasil é a chamada geada branca. Ela ocorre quando há uma queda brusca de temperatura, alcançando números abaixo de zero, em uma atmosfera com alta umidade. O vapor de água se condensa e provoca a formação de uma camada de gelo na superfície. Esse evento é menos prejudicial para a agricultura e pode se tornar até benéfico para algumas culturas.
Geadas podem reduzir plantas daninhas na lavoura de soja. (Fonte: Shutterstock)

Desenvolvimento vegetal

A geada com ocorrência em julho é de fundamental importância para lavouras de inverno, como as de trigo, aveia, centeio triticale, entre outros. O fenômeno climático influencia na formação das plantas, favorecendo um maior número de espigas e a redução do porte, além de diminuir as chances de doenças.

Combate a pragas

A geada também atua como um herbicida, fungicida e inseticida naturais, ajudando a combater pragas e doenças das culturas de inverno, como o trigo e a cevada. Com o resfriamento, a capacidade de reprodução das pragas é diminuída, reduzindo a incidência de pragas de solo.

Preparação do solo

A geada ajuda a enxugar a água superficial do solo, facilitando o preparo para o plantio. O frio quando causa o congelamento da água da superfície em uma profundidade de até 25 centímetros ajuda a descompactar o solo, facilitando a implantação de lavouras, tanto de inverno como de verão.

Valorização dos preços

A notícia de uma geada pode gerar uma expectativa da redução da oferta de um produto, elevando seu preço. Os produtores que souberem manejar a lavoura de modo a reduzir perdas podem se beneficiar do momento. No final de maio, o alerta de uma geada fraca em Minas Gerais fez os preços futuros do café arábica subirem na Bolsa de Nova York, por exemplo. Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui! Fonte: Agência de Notícias do Paraná, Agroprecision, Contrijui, O Paraná e Agrosmart.
Gostou? Compartilhe!