CNA e Banco do Brasil formalizam parceria de crédito para agricultura

4 de março de 2020 3 mins. de leitura
Nesta quarta-feira (4), as duas instituições assinaram parceria que facilita o acesso ao crédito para produtores rurais

Nesta quarta-feira (4), o Sistema CNA/Senar e o Banco do Brasil formalizaram uma parceria que beneficia os produtores rurais, em especial os agricultores familiares. Em uma ação inédita, as duas instituições têm como objetivo facilitar o acesso dos agricultores a linhas de crédito voltadas ao desenvolvimento da atividade no campo.

Para a assinatura do acordo, estiveram presentes o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins; o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara; o vice-presidente de Agronegócios e Governo do Banco do Brasil, João Rabelo; e a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina. A cerimônia se deu às 12h na Sede do Sistema CNA, em Brasília (DF).

Com esse convênio, os produtores rurais de todo o País que já são atendidos pelos técnicos da Assistência Técnica Gerencial (ATeG) do Senar receberão orientações sobre a linha de crédito. O objetivo é orientar e direcionar a elaboração de projetos de investimento e custeio na área da agropecuária, que são oferecidos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

(Fonte: Pexels)

Para garantir o acesso dos agricultores à linha de crédito, os técnicos das federações estaduais de agricultura e dos sindicatos rurais devem fazer a análise prévia da documentação necessária, podendo orientar sobre o que é preciso para se ter acesso ao crédito.

O CNA e o Banco do Brasil esperam facilitar o procedimento e permitir que os produtores rurais consigam financiamento para suas atividades em menos tempo. Mesmo começando pela agricultura familiar, a expectativa é que o projeto seja ampliado para outras linhas de crédito.

A importância do incentivo para a agricultura familiar

Ainda que a área ocupada por esse tipo de atividade tenha se mantido inalterada, entre 2006 e 2017 a agricultura familiar teve queda de 9,5% no Brasil. O número de trabalhadores do campo também diminuiu mais de 17% no mesmo período.

(Fonte: Pexels)

Alguns dos motivos mais comuns para esses resultados são a falta de mão de obra qualificada e a necessidade de buscar uma fonte de renda fora do campo. Com incentivos financeiros, como o oferecido por essa parceria entre CNA e Banco do Brasil, surgem novas oportunidades para que as famílias de agricultores façam suas produções crescerem e movimentem a vida no campo.

Com mais informação e bons investimentos, é possível restaurar a agricultura familiar e colher os frutos dessa área, que representa cerca de 77% das propriedades rurais brasileiras, de acordo com  o Censo Agropecuário 2017.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Estadão, CNA

Gostou? Compartilhe!