Brasil volta a ser o maior produtor mundial de soja com safra recorde

8 de agosto de 2020 3 mins. de leitura
Safra estimada em 120 milhões de toneladas representa crescimento de mais de 5%
Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País. *** A safra 2019/2020 de soja brasileira tem produção estimada em 120,9 milhões de toneladas, de acordo com dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com isso, o agronegócio nacional ultrapassa novamente os Estados Unidos e recupera o título de maior produtor mundial do grão, posição que deve se consolidar também na safra 2020/2021. O Brasil deve colher 5,1% a mais nesta safra, quando comparada com a anterior. O resultado foi alcançado por uma elevação da produtividade nas lavouras do País, com destaque para recordes registrados no Mato Grosso, Paraná, em Goiás, São Paulo, Tocantins, no Maranhão, em Rondônia e no Distrito Federal. Somente um sojicultor do sudoeste paranaense, Laércio Dalla Vecchia, conseguiu colher 118,82 sacas por hectare, uma produção maior que o dobro da média nacional, de 55,5 sacas por hectare. O agricultor venceu o 12º Desafio CESB de Máxima Produtividade de Soja, contando com boas condições climáticas e um conjunto de técnicas para aumentar a produção.

Como aumentar a produtividade

Aumento da produção sem expansão de áreas garantiu a retomada do posto de maior produtor mundial de soja ao Brasil. (Fonte: Shutterstock)maquinário agricola
Aumento da produção sem expansão de áreas garantiu ao Brasil a retomada do posto de maior produtor mundial do grão. (Fonte: Shutterstock)
Os sojicultores brasileiros enfrentam o desafio de aumentar a produção do grão sem expandir a sua fronteira agrícola. E o setor tem conseguido melhorar a produtividade com uma série de técnicas de manejo que podem ser aplicadas de forma isolada ou em conjunto.

Plantio direto

O Sistema de Plantio Direto (SPD) busca reduzir o impacto da agricultura e das máquinas agrícolas sobre o terreno por meio de técnicas de manejo. A prática prevê a cobertura do espaço com palhada, para proteger o solo e renovar os nutrientes. Além disso, o manejo inclui a rotação de culturas como forma de melhorar a qualidade da terra.

Manejo de pragas

Manejo de pragas por setores reduz uso de agrotóxicos, diminuindo custos na lavoura. (Fonte: Shutterstock)larva em uma filha
Manejo de pragas por setores reduz uso de agrotóxicos, diminuindo custos na lavoura. (Fonte: Shutterstock)
O monitoramento constante de pragas e ervas daninhas com aplicação de defensores agrícolas somente nas áreas infestadas reduz a necessidade da utilização de defensores agrícolas. A técnica, além de melhorar a produção, proporciona uma lavoura mais sustentável, com menos impactos no meio ambiente.

Fixação de nitrogênio

A sojicultura requer uma quantidade maior de nitrogênio que outras; portanto, a técnica de fixação biológica de nitrogênio por meio da bactéria Bradyrhizobium japonicum aumenta a rentabilidade da lavoura. A aplicação acontece em dois momentos: na semeadura e entre 50 e 70 dias depois, quando a planta está em desenvolvimento.

Preparo do solo

O manejo do solo, assim como o clima, é um dos principais fatores que afetam a produção da lavora. O preparo profundo, dessa forma, é uma operação única que pode resolver problemas práticos com pragas, doenças, plantas concorrentes, fertilidade da terra, entre outros itens. Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui! Fonte: Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Mais Soja.
Gostou? Compartilhe!