Agropecuária acelera geração de empregos

21 de abril de 2021 4 mins. de leitura
Em janeiro de 2021, foram criados quase 33 mil empregos no setor agropecuário, o dobro em comparação ao mesmo período de 2020

Notícias do campo

Saiba de tudo que acontece no mundo do agronegócio. Mostramos as novidades da agricultura e pecuária brasileiras e no mundo, como a previsão do tempo vai afetar a produção, safras e consumo. Confira também, no Estadão Summit Agro, a cotação do café, soja, milho, boi gordo e muito mais.

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

A agropecuária gerou 61 mil novos empregos em 2020, o número mais alto desde 2011, segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia. E o bom resultado continua no início de 2021: apenas em janeiro deste ano, foram criadas 32.986 novas vagas, representando 12,7% do total no Brasil. O número representa o dobro das 16.482 vagas geradas no mesmo período de 2020.

Em fevereiro, o ritmo se manteve alto, com 23.055 novos postos de trabalho formais no País. Nos dois primeiros meses do ano, o setor agropecuário acumulou o volume de 56.041 novas vagas, 192% maior do que no mesmo período de 2020, quando foram registrados 19.214 novos postos de trabalho.

Nos últimos 12 meses, o agronegócio abriu 94 mil novas vagas, o que representa quase 23% dos 412 mil postos de trabalhos abertos no Brasil, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Mapa de novos empregos

Soja foi o cultivo que gerou mais empregos de carteira assinada em fevereiro. (Fonte: Shutterstock/Fotokostic/Reprodução)
Soja foi o cultivo que gerou mais empregos de carteira assinada em fevereiro. (Fonte: Shutterstock/Fotokostic/Reprodução)

As atividades agropecuárias que mais contribuíram para o bom resultado de fevereiro foram o cultivo de soja, com 6.108 vagas, e a criação de bovinos, com 4.342 postos. Completam essa lista as atividades de apoio à agricultura e à pecuária (1.873), o cultivo de cana-de-açúcar (1.822) e a produção florestal (1.768).

O estado de São Paulo manteve a sua posição como maior gerador de empregos na agropecuária (14.509), o que corresponde a 63% do total do setor no País. Nesse estado, 11% das novas vagas em fevereiro foram criadas pelo setor agropecuário. Em seguida, está Minas Gerais, com 2.435 vagas, quase 11% do total do setor no País.

A Região Centro-Oeste merece destaque no mês de fevereiro, com 4.574 novas vagas, impulsionadas por Mato Grosso (1.905) e Goiás (1.453). A Região Sul abriu 1.903 empregos no mês, liderados pelo Paraná, com 1.123 novas vagas.

Leia também:

Agronegócio puxa criação de empregos no Brasil
Geração de emprego na agropecuária bate recorde em 2020
Economia verde pode gerar 2 milhões de empregos agrícolas após a pandemia

Mais vagas abertas

Agro procura profissionais qualificados para preencher novos postos de trabalho. (Fonte: Shutterstock/DedovStock/Reprodução)
Agro procura profissionais qualificados para preencher novos postos de trabalho. (Fonte: Shutterstock/DedovStock/Reprodução)

A esperada retomada econômica do Brasil com o aumento do ritmo de vacinação deve refletir também na abertura de mais novos empregos ao longo de 2021. Empresas de tecnologia e de finanças ligadas ao setor agropecuário, bem como gigantes do setor, estão com processos seletivos abertos para mais de 700 profissionais qualificados.

Os salários podem chegar a R$ 6,5 mil. Entre os benefícios oferecidos, estão vale refeição e alimentação, auxílio educação, seguro de vida, participação nos lucros, além de plano de saúde. Alguns empregos possibilitam a modalidade home office.

As vagas abertas são para áreas administrativa, financeira, logística, de marketing, operações, tecnológica, de recursos humanos, entre outras. Elas se concentram no Sul, Centro-Oeste, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Maranhão e Tocantins.

O WTK Agro Bank, um banco digital voltado ao agronegócio, está selecionando 500 novos profissionais. A Bayer espera contratar 160 novas pessoas por meio de seu Programa de Estágio 2021 e o Conecta Agro. A Sotran, proprietária do app TMov e empresa de tecnologia e logística, abriu 51 vagas e espera contratar mais 20 profissionais até o fim do ano.

Não perca nem um fato que acontece no agronegócio. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fonte: Ministério da Economia, Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Estadão, WTK Agro. 

Este conteúdo foi útil para você?

141700cookie-checkAgropecuária acelera geração de empregos

Canal Agro