Agroindústria no Brasil: história e novos rumos

9 de abril de 2020 2 mins. de leitura
Com taxa de 2,36% de crescimento no acumulado de 2019, o setor é responsável por um quinto do PIB brasileiro e pelo desenvolvimento da cadeia produtiva no país

Um dos principais setores produtivos responsáveis pelo beneficiamento de commodities no país, a agroindústria representa, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em torno de 5,6% do Produto Interno Bruto brasileiro. A previsão da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) é de que, com o crescimento de 2,36% em participação no PIB de 2019, o faturamento do setor possa chegar a R$ 669,7 bilhões em 2020.

(Fonte: Pixabay)

História e geração de renda

Contudo, até chegar a esse patamar a história da agroindústria brasileira passou por diversos desafios. Para que sua atuação conquistasse incentivos do governo e chegasse aos olhos de potências globais, foi necessário um trabalho árduo de esclarecimento sobre os impactos de suas atividades na economia em paralelo ao entendimento das estruturas políticas de dentro e fora do país. Com alto potencial de crescimento sustentável e geração de emprego e renda, o setor se mantém entre os mais importantes para a cadeia produtiva do Brasil e do mundo.

Para amplificar essa experiência no mundo rural, é preciso pensar em diferentes formas de comercialização no mercado brasileiro e exterior. Para tal, cresce em importância a manutenção de laços sociais e comerciais a fim de fortalecer as rotas de comercialização e as novas demandas dos consumidores.

(Fonte: Pixabay)

Novos rumos da agroindústria

Com um dos potenciais naturais mais ricos do mundo, ao longo dos anos o Brasil se consolidou como um dos principais produtores agrícolas, com a agroindústria sendo um dos seus pilares. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), através de seu guia sobre o perfil do setor, reforça ainda o poder e a importância dos negócios familiares e não familiares nesse cenário. Além de grandes indústrias, com o enorme crescimento de demanda e necessidade de suprimentos para os mercados interno e externo, contar com produtores menores com produções in natura (livre de agrotóxicos) auxilia no atendimento de uma crescente demanda da sociedade.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: IPEA, Embrapa e Udop.

Gostou? Compartilhe!