Conheça o evento

Medidas para proteção do agronegócio durante a pandemia

Procedimentos sanitários já adotados pelo agronegócio devem ser reforçados e associados a novas medidas em meio à pandemia

Medidas para proteção do agronegócio durante a pandemia
24/04/2020 • 2 min. de leitura

Toda a sociedade está adotando novas medidas de isolamento e higiene para evitar maior propagação do novo coronavírus durante a pandemia. A maioria dos procedimentos sanitários sugeridos pelas autoridades agrícolas é semelhante aos cuidados indicados pelo Ministério da Saúde à população como um todo. No entanto, como parte desse protocolo já estava presente na rotina das fazendas, o setor deve ter menos mudanças no cotidiano de sua produção.

De uma forma geral, certos procedimentos — como a limpeza constante de equipamentos, os cuidados com higiene pessoal e a proibição da entrada de pessoas estranhas nos locais de produção — já são adotados pelos produtores e devem ser redobrados.

Os vegetais não transmitem o vírus, mas a higienização dos alimentos é fundamental para a segurança alimentar. As medidas de higiene devem ser reforçadas em todas as etapas da cadeia de produção dos alimentos, em especial no transporte e na manipulação das mercadorias nos centros de distribuição.

Prevenção durante a pandemia

(Fonte: Shutterstock)

As orientações do Ministério da Saúde também valem para o campo. Os produtores rurais devem lavar as mãos com sabão mais frequentemente. Sempre que for necessário e não houver disponibilidade de água e sabão, deve ser aplicado álcool em gel nas mãos.

O contato social deve ser diminuído ao mínimo necessário. As aglomerações devem ser evitadas, e uma distância segura, de dois metros, deve ser mantida entre as pessoas.

Caso algum trabalhador apresente sintomas da covid-19, como tosse, febre, cansaço e dificuldade de respirar, deve ser afastado do trabalho. A pessoa deve se manter em casa, isolada, de repouso e procurar o Disque Saúde (136) para buscar mais orientações sobre como se tratar.

Atenção com a logística

(Fonte: Shutterstock)

Uma atenção especial deve ser dada para circulação de mercadores e profissionais da logística. Pessoas e equipamentos que entram e saem da propriedade podem se tornar fontes de contaminação do novo coronavírus.

Os veículos que transportam os trabalhadores devem ser fornecidos em maior número, para evitar uma grande concentração de pessoas.

Os motoristas de veículos e operadores de máquinas não devem sair dos veículos e precisam frequentemente lavar as mãos, braços e rosto com água e sabão. As superfícies de contato de veículos, como volante, câmbio, painel e maçanetas, devem ser desinfectadas constantemente.

Os operadores de veículo de carga devem entrar no pátio apenas no momento do carregamento e utilizar álcool em gel nas mãos antes e depois da entrega ou retirada de documentos.

Cuidado com os animais

Em geral, o vírus que contamina animais não é o mesmo que pode causar doenças em seres humanos. Apesar disso, os animais podem transmitir a covid-19, portanto os cuidados devem ser redobrados durante a pandemia, tanto no trato quando no descarte de carcaças.

O coronavírus pode ser disseminado, por exemplo, pela pelagem, caso alguém tenha tossido ou espirrado nos animais. A higiene dos bichos e os métodos adequados de destinação do corpo deles após morte evitam a propagação de doenças.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Agência Brasil.