Internet das Coisas: o futuro do agronegócio

A conectividade no campo ajuda os produtores a transformarem o agronegócio

Internet das Coisas: o futuro do agronegócio
18/09/2019 • 2 min. de leitura

A Internet das Coisas (IoT, sigla em inglês para Internet of Things) sem dúvida parecia distante há pouco tempo, mas já se mostra muito presente em vários locais ao redor do mundo. Hoje, essa tecnologia pode ser vista em cidades inteligentes, na área da saúde e sobretudo em indústrias modernas e altamente eficientes. Mas é na agricultura que seu uso pode representar uma grande transformação e se tornar um divisor de águas para uma produção que necessita suprir a alta e crescente demanda da população mundial.

Internet das Coisas (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Mas afinal, o que é IoT?

O próprio nome já traz algumas pistas. A internet você certamente já conhece; quanto às coisas, pode ser qualquer coisa mesmo: televisores, cadeiras, geladeiras, camas, máquinas, relógios, carros, câmeras, sensores e por aí vai. A ideia da IoT é conectar objetos à internet para estabelecer comunicação não só entre eles mas também com os usuários, podendo coletar dados, realizar tarefas, gerenciar serviços, entre tantas outras funcionalidades. O alcance é muito grande.

E como pode servir ao agronegócio?

O mundo é muito competitivo e acelerado, e o agronegócio não é diferente, por isso o produtor precisa ter rapidez para tomar decisões, conseguindo evitar desperdícios e transformando o negócio em algo eficiente e altamente produtivo. Um dos principais serviços prestados pela IoT é aumentar a capacidade de monitoramento das atividades, possibilitando ao gestor acesso a informação para se basear ao tomar decisões importantes de maneira rápida e mais assertiva.

Para se ter uma ideia, existem softwares interligados a vários mecanismos nas fazendas para acompanhar vários setores ao mesmo tempo, podendo fazer o controle financeiro, administrar o estoque e até monitorar o aparecimento de pragas.

Com o uso da IoT tudo se torna mais preciso, técnico e científico, diminuindo gastos e proporcionando eficácia e celeridade na produção. A automação dos serviços é um grande exemplo disso, pois retira a mão de obra humana e animal, substituindo-a por equipamentos mais modernos e que repassam de forma instantânea todos os dados do que está sendo produzido.

Internet das Coisas (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Em outras ocasiões, é possível ter sensores acompanhando o crescimento das plantações, as variações do clima, se o solo tem o nível correto de propriedades e até se os animais estão com a saúde em dia. Essa transformação tecnológica gerada pelo uso de IoT permite o avanço de uma agricultura cada vez mais inteligente. Além do mais, os mecanismos da IoT estão ficando mais eficazes e se encaixando em várias possibilidades, principalmente pelo número crescente de startups nascidas nos últimos anos voltadas a trazer soluções para o setor agro.

De qualquer maneira, o produtor que não abraçar essa tecnologia nos próximos anos terá maior probabilidade de ver seu negócio ruir e se tornar obsoleto.

Curtiu o assunto? Reunimos especialistas e autoridades de diferentes áreas do setor de agronegócios. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Agência Brasil, TeleSíntese.