Conheça o evento

Enchimento dos grãos: cuidados nessa fase aumentam a produtividade

O manejo adequado na fase de enchimento de grãos é fundamental para um cultivo de qualidade

Enchimento dos grãos: cuidados nessa fase aumentam a produtividade
28/08/2020 • 3 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

O enchimento dos grãos é um estágio crucial para aumentar a produtividade e gerar ganho de qualidade aos produtos agrícolas, garantindo frutos e grãos maiores, mais saudáveis e em maior quantidade. Para colher esses benefícios, é importante que essa fase receba a devida atenção no manejo de pragas e no monitoramento tanto do clima como da aplicação de complementos nutricionais.

Manejo de pragas

O controle de patógenos é essencial na etapa de enchimento dos grãos, porque evita a proliferação de doenças e pragas durante o desenvolvimento dos frutos que acaba com o rendimento da produção. É comum, por exemplo, a infestação de percevejos em plantações de soja, na qual os insetos atacam as vagens introduzindo fungos e substâncias tóxicas que reduzem as propriedades do grão.

Por isso, é importante fazer uso do Manejo Integrado de Pragas (MIP), um método que consiste em agregar técnicas de controle patogênico de forma sustentável. O MIP é dividido em fases e utiliza certos procedimentos, como o monitoramento de pragas, o controle biológico e a seleção adequada de inseticidas para controlar o número de pragas no campo.

Dessa maneira, a prática proporciona ações rápidas, precisas e responsáveis, garantindo a proteção da lavoura e permitindo o pleno desenvolvimento do grão.

insetos em folha
Pragas e doenças são prejudiciais para o enchimento dos grãos. (Fonte: Shutterstock)

Condições ambientais favoráveis

Por mais que não seja possível controlar o clima, estar atento a mecanismos que ajudem a promover as melhores condições à planta é primordial para ter um enchimento de qualidade. Para tal, a agricultura de precisão pode ser útil ao dar previsões confiáveis de como ficará o clima em determinada região, assim é possível planejar-se.

Um exemplo é realizar um planejamento estratégico de irrigação. Esta, inclusive, deve ser uma das principais preocupações do produtor na fase de enchimento do grão, pois a falta de água prejudica o crescimento dos grãos e os torna menos produtivos. Já, se houver água em excesso, problemas como a perda de nutrientes e o surgimento de doenças podem ocorrer, sem falar na degradação do solo. Assim, fazer a irrigação respeitando as diversas fases da planta e com base na previsão do tempo é essencial para bom crescimento e aumento da produtividade.

Complementação nutricional

Para que o enchimento do grão se dê de forma satisfatória, é muito importante fazer o manejo nutricional na plantação, com complemento de nutrientes que ela precisa para entregar grãos com tamanho maior, mais peso e propriedades. Um exemplo disso pode ser visto no cultivo da soja, no qual é possível aplicar nutrientes para aumentar a duração da fotossíntese, o que potencializa o rendimento dos grãos.

grãos de café
O complemento nutricional é essencial para aumentar a qualidade dos grãos. (Fonte: Shutterstock)

Os nutrientes mais comuns são potássio, magnésio, cálcio e cobre, mas tudo dependerá da especificidade da plantação. A nutrição deve ser feita tanto no solo quanto na folha (aplicação foliar), conseguindo alcançar os vários estágios de desenvolvimento da planta.

Com a implementação de manejos nutricionais, a colheita pode ser de grande sucesso, já que a qualidade mais elevada do produto aumenta a classificação da mercadoria, fazendo com que a lucratividade seja muito maior.

Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Embrapa, Instituto Federal Goiano e Grupo Cultivar.