Conheça o evento

Doenças em suínos podem ser diagnosticadas por aplicativo

Desenvolvido pela Embrapa Suínos e Aves, o DiagSui é um importante recurso para auxílio no diagnóstico antecipado de doenças na suinocultura

Doenças em suínos podem ser diagnosticadas por aplicativo
12/04/2020 • 2 min. de leitura

Desde que a divisão de suínos e aves da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) lançou o aplicativo DiagSui, a instituição ampliou as opções para identificação de doenças em suínos. O app foi desenvolvido pelo Núcleo de Tecnologia da Informação e pelo analista Marcos Mores, da Embrapa Suínos e Aves, em Concórdia (SC).

O dispositivo tem auxiliado veterinários, técnicos de granjas e empresas que trabalham com suinocultura em casos em que há um problema clínico e é preciso colher amostras para enviar a laboratórios, por exemplo.

A chegada do recurso foi de extrema importância para a produção, considerando que, de acordo com a Embrapa, o Brasil é o quarto maior produtor e exportador de carne suína no mundo, que é a fonte de proteína mais consumida mundialmente. A empresa indica que, para alimentar a população brasileira e ainda exportar, o País tem uma cadeia produtiva bastante organizada, com princípios norteadores para a qualidade da carne.

(Fonte: Pixabay)

Funcionalidades do DiagSui

Ao auxiliar com o diagnóstico e o controle de doenças e ajudar a seguir as normas de produção, sanidade e inspeção definidas pelos órgãos reguladores, o DiagSui se torna uma ferramenta imprescindível aos profissionais do meio. O app compila informações importantes sobre o diagnóstico laboratorial de vários tipos de doença, e sua base de dados pode ser acessada até mesmo offline. O sistema também oferece dados sobre a escolha dos animais para a colheita de amostras, o envio dos materiais ao laboratório e os exames utilizados, bem como a interpretação dos resultados.

O objetivo do aplicativo é fornecer mais precisão nos diagnósticos realizados, possibilitando que o controle de doenças seja mais rápido e efetivo. Dessa forma, consegue-se reduzir a mortalidade e os custos de produção na suinocultura.

(Fonte: Pixabay)

Atualizações do DiagSui

Desde seu lançamento, em 2016, o DiagSui tem ganhado importantes atualizações. Em 2018, chegou à versão 2.0, com novas funcionalidades, como orientações sobre a coleta de amostras para as principais doenças que acometem suínos nas fases de creche, crescimento e terminação e informações sobre a salmonelose septicêmica.

Em 2019, veio a versão 2.2. A principal atualização foi a inclusão de informações sobre a infecção por senecavírus A, um tipo de doença vesicular que precisa ser diferenciada das demais, principalmente da febre aftosa.

Atualmente, o aplicativo tem informações sobre:

  • circovirose;
  • colibacilose pós-desmame;
  • disenteria suína;
  • doença de Glasser;
  • enteropatia proliferativa suína (ileíte);
  • influenza suína;
  • pasteuelose pulmonar;
  • pleuropneumonia suína;
  • pneumonia micoplásmica;
  • outros tipos de doenças reprodutivas e sistêmicas.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fontes: Embrapa