ESALQTec faz 15 anos como protagonista do movimento agtech brasileiro

22 de dezembro de 2020 4 mins. de leitura
Sergio Marcus Barbosa conta a trajetória da incubadora, que é a peça-chave do Vale do Piracicaba, o centro de inovação tecnológica do agronegócio brasileiro

Embaixadores do Agro

Por Sergio Marcus Barbosa*

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Em janeiro de 2021, a ESALQTec – incubadora tecnológica da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP) – completa 15 anos de fundação. Neste período, tem sido um dos berços de inovação e empreendedorismo no agronegócio brasileiro e, mais recentemente, a protagonista do movimento agtech no país.

Isso porque, além de incubar empresas, os membros da ESALQTec tiveram, em 2015, a percepção que Piracicaba (SP) tinha todas as características de um ecossistema tecnológico pelo fato de unir a academia, empresas, startups, empreendedores e pessoas ligadas à inovação. Por isso ela foi a principal articuladora para que o AgTech Valley (Vale do Piracicaba) fosse reconhecido como um ecossistema de tecnologias de referência na agropecuária nacional.

Não por acaso, a história da agricultura 4.0 no Brasil se confunde com a da ESALQTec. Instalada na Fazenda Areão, no campus da Esalq, em Piracicaba, a incubadora ocupa um espaço de 10 mil m², com oito módulos de 32 m² cada, destinados ao abrigo de empresas tecnológicas, coordenadoria, secretaria, recepção e sala de reuniões. Ela disponibiliza espaço, serviços, infraestrutura, orientação e estrutura administrativa em um sistema compartilhado de incubação. Seus principais objetivos são: apoiar a formação e a consolidação de micro e pequenas empresas; facilitar o acesso às inovações tecnológicas e gerenciais; estimular, estabilizar e fortalecer o associativismo, além de propiciar um ambiente favorável ao funcionamento das empresas. 

Atualmente a ESALQTec conta com 18 empresas graduadas, sete empresas residentes, 114 empresas associadas e 11 projetos de pré-incubação. Ela atende a empreendedores que detectam uma oportunidade de negócio, sabem como viabilizá-lo, mas necessitam de um espaço e período de incubação para definição do empreendimento, comprovação da viabilidade técnica – ou ainda – elaboração do protótipo e viabilização do capital para o início do negócio.

A atuação da incubadora extrapola o contexto nacional, ela participa ativamente do movimento de startups do agro no mundo, apoiando outros ecossistemas, promovendo eventos presenciais e online para divulgar as suas ações para as agtechs, hubs, investidores, empresas e outros atores. 

De acordo com o professor José Roberto Postalli Parra, idealizador da ESALQTec durante sua gestão como diretor da Esalq, o objetivo inicial era criar um polo do agronegócio, com empresas (startups) oriundas da Esalq e alunos de espírito empreendedor provenientes de diferentes áreas das ciências agrárias, ambientais, biológicas e sociais aplicadas, incluindo a parte de biotecnologia, que despontava naquela época. Este objetivo foi consolidado, e atualmente a incubadora busca novos desafios e interação com todos parceiros.

Além de desempenhar um grande papel na formação de empresas voltadas ao agronegócio no Brasil, a ESALQTec tem projeção internacional com a participação, ao lado da Esalq, como uma das cinco melhores Universidades Agrícolas no cenário mundial, incluindo Wageningen (Holanda), University of California (Davis) e Cornell (EUA) e a da China (Hainan), que passaram a atuar em projetos bilaterais dentro de uma estrutura chamada “A 5 Alliance” (anteriormente denominada Top Five). Esta associação deverá trazer um grande avanço para a ESALQTec, acompanhando a evolução da moderna agricultura mundial.

Para o diretor da Esalq, Durval Dourado Neto, a ESALQTec foi evoluindo e mudando seu perfil. Atualmente, como parte do AgTechValley, tem se tornado referência em tecnologia para a agricultura digital no Brasil. Ele destaca a incubadora como uma iniciativa empreendedora de membros da comunidade do Campus Luiz de Queiroz e de outros ambientes de pesquisa e inovação, a partir da transformação do conhecimento em inovação, com a inserção e a capacitação de startups nos setores da agricultura, pecuária e áreas relacionadas.

Tal atuação chancela a ESALQTec como um exemplo de sucesso tanto na academia quanto no mundo dos negócios, uma vez que catalisa o desenvolvimento do agronegócio no país, setor que é o grande sustentáculo da economia brasileira.

Com a colaboração da jornalista Flávia Romanelli

Sergio Marcus Barbosa é engenheiro agrônomo e gerente executivo da ESALQTec**

**ESALQTec é a incubadora de empresas da Esalq (USP – Piracicaba), que é a peça-chave do Vale do Piracicaba (AgTech Valley), como é conhecido o ecossistema de tecnologias do local, considerado o Vale do Silício do agro brasileiro.

Nota: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Estadão.

Este conteúdo foi útil para você?

142860cookie-checkESALQTec faz 15 anos como protagonista do movimento agtech brasileiro

Canal Agro