Conheça o evento

Cacau: desafios do setor para reagir à crise

Impactos da pandemia não atingem diretamente a produção de cacau, mas tornam demanda das indústrias instável

Cacau: desafios do setor para reagir à crise
15/08/2020 • 2 min. de leitura

Quer impulsionar seus negócios? Se inscreva no Summit Agronegócio, evento que reúne os maiores especialistas em agro do País.

***

Nos últimos anos, o parque moageiro brasileiro vinha mantendo um bom processamento médio de 225 mil toneladas ao ano de amêndoas de cacau. No entanto, em decorrência da pandemia de coronavírus e de seus impactos na redução da demanda, o setor apresentou uma redução de 36,05% nas atividades em comparação ao mesmo período no ano anterior.

Apesar da produção do fruto continuar a todo vapor, a queda significativa na procura por produtos derivados do cacau no mundo trouxe instabilidade para esse mercado, principalmente em relação às estimativas futuras de preço e escoamento de produção. A curto prazo, o desequilíbrio entre oferta e demanda já tem afetado negativamente o valor de comercialização do fruto.

Em pouco mais de um mês, a matéria-prima teve uma baixa expressiva de mais de 30% no valor de venda. No entanto, como a colheita de cacau se inicia em maio e dura até meados de setembro, ainda não é possível traçar uma estimativa precisa a longo prazo sobre o faturamento ou prejuízo para o setor.

Isso porque o volume de processamento do cacau pelas indústrias dependerá da duração da quarentena e do comportamento do público consumidor em relação aos derivados do fruto, como o chocolate. Por isso, para os agricultores que integram a cacauicultura, acompanhar as tendências de mercado nesse período tem sido fundamental na missão do setor de reagir a crise e manter a rentabilidade da safra.

Impactos do coronavírus no mercado de cacau

cacau
(Fonte: Shutterstock)

Em maio de 2020, foram processadas cerca de 13.047 toneladas de cacau contra 20.402 toneladas registradas nesse período em 2019. Ao comparar maio com abril de 2020, a queda operacional na moagem foi de 29,18%.

Como cerca de 90% da produção de cacau brasileira é destinada à exportação, a baixa na procura de produtos como manteiga e licor de cacau foram os principais motivos da forte queda na demanda internacional. Em relação ao mercado interno, a redução no poder de compra da população durante a crise afetou diretamente as vendas de chocolate na última páscoa, evento que corresponde, em média, a 30% do faturamento anual de todo setor nacional de chocolates.

De olho nas notícias

mão segurando cacau
(Fonte: Shutterstock)

Mesmo diante da paralisação de algumas fábricas durante a quarentena, indústrias de grande porte garantem que manterão os padrões comuns de moagem durante a safra 2020/21 para tranquilizar os produtores. Além disso, as cotações históricas do dólar serão a base fundamental para a recuperação do setor e manutenção do preço do cacau através da exportação.

Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, como sustentabilidade, fruticultura, seguros, SIF, agroquímicos e abastecimento. Faça parte da evolução do agro e participe do evento mais completo do setor. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: AIPC, Agrolink e Campo Vivo.