Plantas de cobertura: o que são e como auxiliam a produção

27 de setembro de 2019 3 mins. de leitura
A cultura de plantas de cobertura é mais um caminho para o aumento da produtividade no campo

Os altos custos com equipamentos, água e agrotóxicos são sempre uma dor de cabeça para os agricultores, principalmente os pequenos. Com o intuito de propiciar maior qualidade ao solo, o uso de plantas de cobertura é uma alternativa barata e eficaz para o produtor manter a saúde do solo e fazer com que a sua produção tenha maior qualidade. Mas, afinal, o que são plantas de cobertura?

São opções cultivadas para conservar, proteger e potencializar o solo, proporcionando características ao terreno que facilitem o pleno desenvolvimento do que ali é plantado, bem como garantam que haja aumento tanto na produtividade quanto na qualidade.

Cultura de Cobertura (Fonte: Gespianos/Reprodução)
(Fonte: Gespianos/Reprodução)

Como essas plantas têm a capacidade de reter mais água, impedindo a evaporação e a erosão, torna-se possível aumentar a matéria orgânica do solo de maneira natural, fazendo com que a terra tenha uma estrutura química, física e biológica de alto padrão. Além disso, são efetivas no controle de uma série de pragas que representam grandes problemas para os agricultores.

Essa otimização do terreno pode ser feita com várias plantas, como braquiária, milheto, nabo-forrageiro, sorgo, entre tantas outras espécies. A escolha por determinada opção de cobertura deve ser feita com base no resultado que se quer alcançar, pois cada uma tem propriedades que melhor se adequam à necessidade. Há também a possibilidade de usar mix de plantas para ter resultados variados para o solo.

Plantas de cobertura (Fonte: Rural Pecuária/Reprodução)
(Fonte: Rural Pecuária/Reprodução)

Ainda, é possível apontar a diminuição dos gastos como uma das grandes razões para se utilizar as plantas de cobertura. Através de suas raízes, essas culturas garantem que o solo se mantenha mais úmido, com mais nutrientes e que haja aumento na produção de matéria orgânica. Esses fatores impactam diretamente nos gastos excessivos com água, preparo de terreno, maquinário, combustível etc.

Como esse método também dificulta o aparecimento de ervas daninhas, popularmente chamadas de buva, o gasto com herbicidas e outros componentes cai bastante, pois, em várias ocasiões, o cultivo da cobertura já é suficiente para impedir a proliferação desses invasores.

Por mais que hoje o mercado esteja crescendo com a tecnologia voltada às soluções do campo, é importante o produtor perceber que há maneiras sustentáveis de aumentar a qualidade e a quantidade da produção. As plantas de cobertura são um grande exemplo de como a própria natureza entrega respostas fáceis e diretas para vários dos nossos problemas.

Curtiu o assunto? Reunimos especialistas e autoridades de diferentes áreas do setor de agronegócios. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Embrapa, Agrolink.

Gostou? Compartilhe!