Tecnologia na agricultura pode auxiliar na sustentabilidade

Aumentar a produção de alimentos sem causar danos ambientais é um desafio que o campo precisa superar, a resposta pode estar no uso inteligente da tecnologia

Tecnologia na agricultura pode auxiliar na sustentabilidade
08/05/2020 • 3 min. de leitura

Contribuindo para agravar a preocupação mundial com as mudanças climáticas e devastação do meio ambiente, o agronegócio duplicou a emissão de gases do efeito estufa nos últimos 50 anos. Isso pode aumentar mais 30% até 2050, segundo dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). A tecnologia pode ser uma solução para mudar esse cenário.

Se por um lado, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que a população mundial atingirá, em 2050, 9,7 bilhões de pessoas; por outro, a agricultura tem o desafio de alimentar esse número crescente de habitantes sem agredir ainda mais o meio ambiente. A tecnologia emergente, então, apresenta-se para aumentar a produtividade da agricultura e a sustentabilidade nela.

Tecnologia verde

Fonte: Freepik
(Fonte: Freepik)

O conceito, relativamente novo, diz respeito ao uso de tecnologias para diminuir os impactos ambientais das práticas do agronegócio. Essas ferramentas são uma série de soluções menos agressivas ao meio ambiente, que buscam a regeneração, a reciclagem, o menor desperdício e a utilização de fontes energéticas renováveis.

As AgTechs — startups de tecnologia voltadas para o agronegócio — são resultados dessa busca por inovação e sustentabilidade no campo. Não à toa, só no Brasil são mais 1,2 mil dessas empresas, sendo que o nosso país é o terceiro maior exportador do mundo e líder em algumas culturas, como o milho.

Com a tecnologia verde, ganham-se a população em geral, o meio ambiente e também os agricultores. A otimização desse processo auxilia no melhor aproveitamento das áreas plantadas e aumenta a produtividade. Isso gera a economia do dinheiro investido na lavoura, reduz as perdas na plantação e aumenta a renda do produtor.

Assim, a tecnologia, a sustentabilidade e a lucratividade "andam de mãos dadas" e podem ser o futuro do agronegócio.

Exemplos de tecnologia aliada à sustentabilidade

Fonte: Freepik
(Fonte: Freepik)

A agricultura de precisão é uma das tecnologias mais conhecidas entre os produtores rurais que auxilia na sustentabilidade. Ela teve início na década de 1990 e se popularizou ao longo dos anos 2000. Com ela, o produtor tem maior controle da área cultivada usando o GPS, por exemplo, e sabe exatamente onde e quando aplicar insumos agrícolas na lavoura — economizando os gastos com os agrotóxicos e evitando a contaminação do solo por excesso do produto. Além disso, maquinários agrícolas modernos auxiliam na economia de água durante todo o processo do cultivo.

As tecnologias também dão suporte à criação de animais, por meio: da elaboração de rações e probióticos que fortalecem seus organismos, assim diminuindo perdas; de aplicativos capazes de detectar doenças em suínos; ou do melhoramento genético dos bichos.

Dessa forma, há muitas tecnologias já disponíveis que podem ajudar na sustentabilidade do campo. Algumas delas são:

  • GPS;
  • robôs agrícolas;
  • mapeamento da colheita;
  • sensores ópticos;
  • drones;
  • BigData;
  • Internet das Coisas (IoT);
  • Melhoramento genético;
  • Inteligência Artificial (IA).

Para o uso dessas inovações, é necessário bastante investimento por parte do produtor, mas o ganho a longo prazo é garantido.

Para enfrentar os desafios futuros das mudanças climáticas e o aumento populacional, a agricultura é peça fundamental. Implementar no campo cada vez mais tecnologias pode ser a resposta para o desenvolvimento de produtividade e sustentabilidade maiores.

Se interessou pelo assunto? Aprenda mais com especialistas da área no Summit Agro. Enquanto isso, acompanhe as notícias mais relevantes do setor pelo blog. Para saber mais, é só clicar aqui.

Fonte: Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Conselho Científico Agro Sustentável e Embrapa.