Ginseng: o que é e para que serve essa planta medicinal

24 de maio de 2022 4 mins. de leitura
Planta tradicional do Extremo Oriente, o ginseng se tornou popular no Ocidente para uso em suplementos alimentares

Conheça o mais relevante evento sobre agronegócio do País

Muitos brasileiros foram apresentados ao ginseng nas prateleiras de farmácias e lojas de produtos naturais, nas quais ele é comercializado como suplemento alimentar. Mas o que muitas pessoas que consomem esses produtos não sabem é que seu ingrediente principal vem da raiz de uma planta medicinal muito popular no sudeste da Ásia.

Há séculos os benefícios do ginseng para a saúde são conhecidos e explorados pelas medicinas tradicionais chinesa e coreana. Em meados do século 20, essas propriedades foram estudadas pela ciência ocidental, permitindo que a planta ganhasse espaço no mundo inteiro — embora Coreia e China ainda sejam os principais produtores.

Leia também:

Conheça o mercado de ervas medicinais no Brasil

Plantas medicinais: a tradição da agricultura como remédio

Safras de outono: dicas e quais alimentos se destacam na estação

O que é o ginseng?

O suplemento alimentar é extraído das raízes de Panax ginseng, uma planta nativa do sudeste da Ásia, também conhecida como ginseng coreano. Outras espécies são a chinesa e a americana, embora com propriedades distintas e sem a mesma popularidade da original coreana.

A aparência das raízes remete à do gengibre, embora bem menor, enquanto as folhas e a flor crescem pouco acima da terra. A Panax costuma se desenvolver nas montanhas do extremo oriente russo à península coreana, e seu crescimento é demorado, já que as sementes podem levar até duas temporadas para germinar, e as raízes só podem ser extraídas depois de cinco ou sete anos.

Com a demanda crescente, a colheita do ginseng selvagem se tornou rara, dando lugar ao plantio comercial, que é feito de forma quase artesanal, também nas montanhas, com os mesmos longos anos de cultivo.

As raízes do ginseng lembram o gengibre, mas são menores (Fonte: Shutterstock)
As raízes do ginseng lembram o gengibre, mas são menores. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Para que serve o ginseng?

No Oriente, a planta é bastante utilizada na culinária, para fazer sopas e chás. Já do outro lado do mundo, a principal forma de consumi-la é em cápsulas ou em pó, misturada a alimentos e bebidas. Esse consumo é motivado pela promessa de benefícios para a saúde.

As vantagens são numerosas: redução do estresse e do cansaço (tanto físico quanto mental), aumento da disposição para atividades diárias e maior qualidade de vida, além de melhora no desempenho sexual. Outras promessas envolvem propriedades anti-inflamatórias e redução dos níveis de glicose no sangue.

Vale salientar, entretanto, que as pesquisas científicas sobre as propriedades do ginseng ainda são inconclusivas — há provas contra e a favor. Em todo caso, autoridades de Saúde de vários países fazem ressalvas sobre seu consumo. Aqui no Brasil, ele é permitido.

No Brasil, o ginseng é mais consumido na forma de cápsulas (Fonte: Shutterstock)
No Brasil, a planta é mais utilizada para produzir cápsulas. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Quanto tempo demora para o ginseng fazer efeito?

Apesar da grande demora no cultivo do ginseng, experimentar suas propriedades medicinais é algo que demanda bem menos tempo. As pesquisas mais aceitas sobre a planta estimam que dois meses seria o suficiente para obter benefícios na saúde.

Na verdade, manter um consumo regular de ginseng por períodos mais longos que três meses pode até fazer mal, assim como ingerir grandes quantidades da planta de uma vez. Entre os possíveis efeitos colaterais estão aumento da pressão arterial, diarreia, reações alérgicas, dor de cabeça e hipoglicemia.

Quer saber mais? Assista aqui à opinião e explicação dos nossos parceiros especialistas em agronegócio.

Fonte: Conquiste sua Vida, Tua Saúde, Manual MSD.

Este conteúdo foi útil para você?

184050cookie-checkGinseng: o que é e para que serve essa planta medicinal

Canal Agro