Conheça o evento

Quando a ordenha robotizada vale a pena?

Ordenha robotizada pode melhorar produção e reduzir custos com insumos, como medicamentos

Quando a ordenha robotizada vale a pena?
01/06/2020 • 2 min. de leitura

A produção leiteira vem passando por uma grande modernização nas últimas décadas com a introdução de novas técnicas, como a ordenha mecânica e o resfriamento do leite a granel. Os avanços devem se tornar ainda mais intensos com a utilização da pecuária de precisão e de instrumentos como a ordenha robotizada.

Quando a ordenha mecânica substituiu a manual, houve ganhos em aumento de produção e melhoria na qualidade do leite. A introdução da ordenha robotizada potencializa esses ganhos. Propriedades que passaram a utilizar essa tecnologia registraram um aumento na produção diária de leite que pode chegar a até dez litros por vaca.

Com a introdução do computador na retirada do leite, é possível, além da automação da atividade, obter dados confiáveis para subsidiar decisões estratégias. Entre outras informações, o sistema permite a identificação de vacas que estejam com baixa produção de leite e até quando estão próximas do cio.

Como funciona a ordenha robotizada

(Fonte: Lely/Divulgação)
(Fonte: Lely/Divulgação)

O sistema de ordenha robotizada também é conhecido como "sistema voluntário de ordenha", pois as vacas escolhem qual é o melhor momento e quantas vezes devem ser ordenhadas.

Sem interferência humana, um computador controla todo o ambiente, desde a ordenhadeira até luzes, ventiladores e sistema de limpeza do piso, propiciando um ambiente tranquilo, calmo e sem estresse.

Quando a vaca entra no sistema, ela é identificada, e o processo de ordenha é iniciado. O cocho do alimento é ajustado para o tamanho de cada animal, bem como é fornecida a quantidade de ração de acordo com a necessidade da vaca.

Os tetos, individualmente, são limpos por um braço robótico, de forma eficiente e silenciosa. Uma teteira automática realizada a ordenha. Ao final do processo, o leite é encaminhado para um tanque de resfriamento, e o robô efetua a limpeza de todo o equipamento, preparando-o para a próxima ordenha.

Custo-benefício da ordenha robotizada

O investimento em ordenha robotizada deve trazer um retorno para o produtor de médio e longo prazos. Para um plantel de 70 animais, o custo médio com a aquisição da tecnologia e a adaptação do ambiente para a sua implantação gira em torno de R$ 800 mil.

Parte do valor investido começa a ser recuperado imediatamente com a utilização de menos mão de obra para a ordenha e para os cuidados dos animais. A mão de obra representa um dos principais custos para a produção leiteira, e empregados qualificados para a atividade são recursos cada vez mais escassos.

Com a ordenha voluntária, o melhor controle de alimentação e conforto do animal, as vacas apresentam um ganho de produção e melhoria na qualidade do leite. Propriedades que passam a utilizar a ordenha robotizada registram um aumento de produção diária de 22%.

A principal vantagem do sistema, no entanto, é o gerenciamento de dados. A tecnologia libera o tempo do produtor dedicado à operacionalização da ordenha para que possa se concentrar na gestão da fazenda, reduzir seus custos e aumentar o seu lucro.

Quer ficar por dentro das novidades do agro? O Summit Agronegócio reúne especialistas e autoridades para discutir os temas mais relevantes do setor, acompanhe. Para saber mais, é só clicar aqui!

Fonte: Lely.